CORONAVÍRUS

Parentes do primeiro morto pelo coronavírus no Brasil seguem sem teste

Passadas mais de 24 horas desde a primeira morte do primeiro brasileiro vítima do coronavírus, familiares que moravam com ele que também apresentam sintomas semelhantes aos da doença, ainda não haviam sido submetidos a teste para detecção do vírus.

quarta-feira 18 de março| Edição do dia

A vítima, porteiro aposentado, tinha 62 anos e foi internado no dia 14, somente quatro dias depois dos primeiros sintomas. Nos últimos dias teve convívio próximo com o pai de 82 anos, a mão de 82, irmão de 61, de 60 e 55 anos. O irmão da vítima disse que os cinco parentes relataram nos últimos dias sintomas de tosse, febre e falta de ar, mas não conseguiram fazer o teste para o coronavírus.

A mãe e uma irmã estão internadas no Pronto-socorro do Hospital Brigadeiro, da rede estadual, próximo ao local onde o pai teve o teste recusado. As duas não foram submetidas a teste. Essa situação gravíssima logo sobre os primeiros casos do vírus mostra muito bem o quanto o sistema de saúde tem se mostrado ineficiente com falhas seríssimas.

A testagem do vírus precisa estar a alcance de todos, o isolamento apenas não é suficiente para evitar que o vírus se espalhe, as pessoas precisam ser tratadas, os leitos de UTI com respiradores precisam urgentemente ser ampliados, e aqueles do setor privado ser estatizado junto com a contratação de mais trabalhadores da saúde para dar conta da demanda.

É um absurdo que até pessoas que tiveram contato com vítimas mortas pelo vírus não possam ter acesso ao teste, isso apenas reforça que a crise na saúde precisa urgentemente ser resolvida. É preciso que todo o sistema de saúde, o SUS esteja sob controle dos trabalhadores, incluindo a rede privada, para que seja gerido por aqueles que lá trabalham, e não pelos empresários que só pensam em lucrar em cima da vida das pessoas!




Tópicos relacionados

Coronavírus   /    Saúde Pública   /    Governo Bolsonaro   /    Ministério da Saúde   /    Governo Federal

Comentários

Comentar