Juventude

POLÍTICA NA UNIVERSIDADE

Paralização na Engenharia Mecânica da Unicamp

Alunos de um dos maiores cursos da universidade votam por paralisação nessa quarta –feira repudiando os cortes governamentais na educação e se posicionando para discutir a conjuntura política nacional.

Guilherme Requenate

Membro do Núcleo de Consciência da Unicamp e militante da Faísca, juventude Anticapitalista e Revolucionária!

terça-feira 26 de abril de 2016| Edição do dia

No fim da tarde de hoje os estudantes da engenharia mecânica – curso em que um professor do instituto já afirmou: “a FEM nunca para!” - decidiu com grande maioria que as aulas do instituto serão paralisadas contra os cortes na educação.

A assembleia também expressou a necessidade de debatermos a conjuntura política nacional, o racismo na universidade (lembrando e repudiando as pichações que aconteceram no IFCH e outros ambientes), machismo e outras formas de opressão.

Os motes debatidos e apreciados na assembleia geral dos estudantes da Unicamp conta o impeachment, por cotas raciais e permanência estudantil não foram aprovados para a paralisação do instituto, no entanto quase consensualmente os estudantes avaliaram que é preciso avançar nesses temas e elaborar ideias na faculdade. Atividades que vão nesse sentido já integram uma agenda preliminar da paralisação.


Atividades confirmadas. Mais estão sendo elaboradas.

O momento político é muito intenso e o clima de discussão é generalizado. Os estudantes da FEM se mobilizam e se somam a outros institutos mostrando uma perspectiva de ação para transformação e impedimento dos ajustes e cortes do governo.




Tópicos relacionados

Unicamp   /    Pacote de ajustes   /    Juventude

Comentários

Comentar