Gênero e sexualidade

ATAQUE À EDUCAÇÃO SEXUAL E DE GÊNERO

Paraguai proibiu materiais com “ideologia de gênero” nas escolas

Mediante resolução firmado pelo atual Ministro da Educação e Ciências, Enrique Riera, foi proibido o uso de qualquer material didático, impresso ou digital, que abordem pedagogicamente a ideologia de gênero nas escolas paraguaias.

quinta-feira 12 de outubro| Edição do dia

Este fato, que culminou na proibição da distribuição do material, se originou quando organizações pró vida e pró família, exigiram uma posição de Riera, sinalizando-o como responsável por possibilitar tal distribuição. Tais organizações possuem um peso específico e nada desprezível no Paraguai.

Como resposta ao avanço dos grupos conservadores e religiosos, o governo acabou de assinar a proibição de materiais de incluam e “ideologia de gênero” nas escolas:

O Paraguai acabou de proibir a educação de gênero nas escolas dando uma perigosa centralidade aos grupos conservadores e religiosos.

Num contexto no qual, a nível mundial, o movimento de mulheres busca visibilizar as desigualdades e violências às quais devem enfrentar-se, o ministro da Educação não encontrou melhor argumento para sua defesa do que declarar que: “ Posso dizer-vos e assinar documentos (contra a ideologia de gênero), posso queimar livros na praça com vocês”. Desta maneira, Riera não somente deixava claro sua absoluta afinidade com os grupos pró vida e pró-família, de modo a reivindicar a “técnica” da ditadura militar de incinerar livros que não representavam “seus valores”.

Queimar livros e eliminar a possibilidade de as crianças terem acesso à educação de gênero, é um fato que tem consequências muito sérias, não somente para o futuro, mas também no presente imediato.

Basta lembrar que no Paraguai, em torno de duas crianças entre 10 a 14 anos dão a luz todos os dias. A maioria destas jovens ficam grávidas como resultado de uma violência. É importante destacar que neste país o aborto legal é autorizado somente nos casos em que há perigo para a vida da mulher grávida. Para além do alto índice de mortalidade materna em decorrência da pouca idade das meninas e dos abortos clandestinos.

O Paraguai é um país no qual a ingerência da Igreja Católica não é disfarçada nem oculta, de fato, sua Constituição diz que: “ A família é o fundamento da sociedade. Será garantida sua proteção integral. Isto inclui a união estável do homem e da mulher, os filhos e a comunidade”.

O mesmo Papa Francisco referiu-se às teorias de gênero, às quais definiu como uma “colonização ideológica”, comparando-as com as doutrinas impostas pelo nazismo e pelo fascismo italiano.

Impedir que se possa falar de gênero, diversidade sexual e educação sexual nas escolas é fechar a possibilidade de educar rapazes e mulheres para a consciência de seu próprio corpo. Com esta proibição torna-se difícil que estes possam então lutar pelos direitos que lhes são negados.




Tópicos relacionados

Machismo   /    LGBT   /    Gênero e sexualidade   /    Internacional

Comentários

Comentar