Política

HENRIQUE MEIRELLES

“Paradise Papers” revela que Henrique Meirelles mantém Offshore no Caribe

Dois ministros de Michel Temer, Henrique Meirelles (Ministro da Fazenda) e Blairo Maggi, da Agricultura, são citados em grande vazamento de informações do escritório de advocacia Appleby, especializado em empresas offshores.

segunda-feira 6 de novembro| Edição do dia

A investigação chamada de “Paradise Papers” envolve ainda figuras importantes do governo de Donald Trump nos Estados Unidos, como secretario de Comércio Wilbur Ross.

Cerca de 1,4 terabytes de informações foram encaminhados por uma fonte anônima ao jornal alemão Süddeutsche Zeitung, de Munique, e compartilhados com jornalistas do mundo todo através do Consorcio Internacional de Jornalistas Investigativos (ICIJ, sigla em inglês). No Brasil as informações são do site jornalístico Poder360.

O possível "candidato das reformas", grande impulsionador da Reforma Trabalhista que passará a valer essa semana, já demonstrou interesse em ser presidenciável em 2018 para aprofundar os ataques. Com esse escândalo, se mostra, além de um ajustador nato, um corrupto ligado aos esquemas mais perversos com o capital internacional, ainda que finja não saber de nada dos esquemas da JBS, empresa da qual já fez parte da equipe econômica.

“Fundo beneficente”

Segundo a assessoria do ministro da Fazenda, Meirelles declara que o seu trust, Sabedoria Foundation, foi aberto para que, em caso de morte, parte de seus bens possa ser destinada a entidades beneficentes no setor de educação. Para abertura do trust foi necessário depositar a quantia de US$ 10.000,00, o que foi feito em 23 de dezembro de 2002.

O ministro afirma ainda que o trust foi registrado no exterior porque, àquela época, mantinha residência nos Estados Unidos.

Embora a prática seja legal, empresas offshore costumam ser usadas para cometer crimes, como sonegação de impostos, ocultação de patrimônio e evasão de divisas. Podem ser usadas para criar “fundos paralelos” de empresas, que possibilitam pagamento de propinas uma vez que não aparecem contabilidade oficial da empresa.

Meirelles também aparece nos arquivos vazados da Appleby relacionado a outra offshore, chamada “ Boston – Administração e Empreendimentos Ltda”. Esta foi criada em 1990 e encerrada em 2004. Na década de 90, Meirelles chegou ao posto máximo no Bank of Boston, dos EUA, cargo ocupado entre 1996 e 1999.

O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, aparece relacionado a uma offshore chamada Ammagi & LD Commodities SA. De acordo com os registros da Appleby, o ministro da Agricultura é diretor da offshore, junto com outros familiares.

A empresa tem o mesmo nome de uma empresa registrada no brasil, da quial a empresa da família Maggi é sócia. Trata-se de uam joint venture entre os Maggi e o grupo multinacional de origem francesa louis Dreyfus Company, especializado na produção e comercialização de matérias-primas.

Fonte: https://www.poder360.com.br/paradise-papers/ministro-henrique-meirelles-usa-trust-em-paraiso-fiscal-para-gerir-heranca/




Tópicos relacionados

Eleições 2018   /    Corrupção   /    Política

Comentários

Comentar