Política

REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Para passar reforma da previdência, Temer quer comprar com cargos os deputados “infiéis”

Temer está no vale-tudo para comprar os deputados que votem a favor de acabar com nossa aposentadoria. Sua nova tática é tentar uma “repescagem” de deputados que perderam o cargo por ter “traído” o governo em votações anteriores. Para isso, Temer quer comprá-los com os cargos que tirou anteriormente.

quinta-feira 7 de dezembro| Edição do dia

Hoje vazou o informe de Rodrigo Maia que, em conversa com especuladores do mercado financeiro, teria dito que o governo possui apenas 200 votos completamente fechados para aprovar a reforma da previdência, sendo que o necessário são 308.

Temer está procurando todo tipo de medidas para garantir a aprovação da destruição de nossas aposentadorias, e para isso precisa comprar o apoio deputados que estão de olho nas eleições do ano que vem e sabem que a reforma da previdência desperta o ódio de cada trabalhador brasileiro. Mais uma vez, o presidente apela para a distribuição de cargos.

A “novidade” é que Temer vai apelar para a barganha do apoio de deputados que recentemente foram punidos pelo governo por sua “infidelidade”: aqueles que tiveram cargos de aliados no governo retirados após terem votado contra a reforma trabalhista ou a favor do prosseguimento das denúncias de corrupção contra Temer.

Hoje, o governo conta com a liberação de verbas e a distribuição de cargos para tentar comprar o apoio dos corruptos deputados. A estimativa é que a reavaliação das punições aos deputados possa pesar na balança para 30 parlamentares. Em relação às verbas, Temer pretende liberar para a compra dos congressistas R$ 1,9 bilhão de reais correspondentes ao FEX (Fundo de Exportações).

A corrida de Temer e Maia é para que a reforma possa ser votada o quanto antes, mas já avaliam que não será no início da semana que vem, prevendo como melhor possibilidade para o governo a votação na última semana de trabalho dos deputados nesse ano. Nós vamos trabalhar para votar neste ano. Nós temos que construir deputado a deputado, deputada a deputada, as condições para se votar a reforma da Previdência", disse Rodrigo Maia.

Enquanto o governo faz de tudo para aprovar o ataque histórico aos nossos direitos, nós vemos as centrais sindicais fazendo sorridentes negócios com o governo. Basta de traição! Precisamos de luta para barrar esse ataque!




Tópicos relacionados

Reforma da Previdência   /    Câmara dos Deputados   /    Governo Temer   /    Michel Temer   /    Política

Comentários

Comentar