REPRESSÃO

Para impedir protestos contra a Tocha Olímpica, Temer decreta o uso das Forças Armadas

Para evitar que a revolta popular atrapalhe os planos do novo governo golpista, Temer publicou um decreto autorizando a utilização das Forças Armadas na passagem da tocha paralímpica.

quinta-feira 1º de setembro| Edição do dia

Talvez os próprios manifestantes que tomaram as ruas de várias capitais do país após a consumação do golpe no Senado não tenham percebido que estamos em pleno revezamento da tocha paralímpica.

Com bem menos expectativa midiática do que o primeiro revezamento e um número menor de cidades na rota, a passagem da tocha começou nesta quinta-feira (1º) em Brasilia - DF. Passará ainda por Belém - PA no dia 02/09, Natal - RN no dia 03/09, São Paulo - SP, no dia 04/09 (onde o governo Alckmin já proibiu manifestações), Joinville - SC 05/09 e Rio de Janeiro - RJ em 06 e 07/09.

Adiantando-se a qualquer manifestação contra o seu governo, o presidente golpista publicou um decreto na quinta-feira (31) autorizando o emprego das Forças Armadas para "garantia da lei e da ordem" durante os eventos. É sabido que tal garantia só pode se dar com muita repressão e violência, impedindo qualquer manifestação da revolta popular desencadeada pelo golpe institucional.

O presidente golpista e seus apoiadores demonstram que estão dispostos a tentar impor pela força seu governo. Com milhares de manifestantes nas ruas de diversas capitais do país, e com mais protestos marcados para os próximos dias, é notável o golpe e os ataques que se decorrerão dele não passarão sem resistência.




Tópicos relacionados

Golpe institucional   /    Olimpíadas

Comentários

Comentar