Política

CORONAVÍRUS NO RS

Para agradar prefeitos, Leite mantém abertura econômica em regiões onde COVID-19 avança

Após pressão feita por prefeitos do interior contra a mudança de quatro regiões para a bandeira vermelha no “Distanciamento Controlado” no Rio Grande do Sul, o governador Eduardo Leite cedeu a pressão e voltou atrás mesmo com o agravamento dos casos de Coronavírus nessas cidades.

terça-feira 16 de junho| Edição do dia

Durante uma live realizada na tarde desta terça (16), Eduardo Leite anunciou a revisão que fez na atualização do Distanciamento Controlado após prefeitos do interior se mostrarem contrários a mudança da classificação de quatro regiões para bandeira vermelha, na qual coloca novas restrições para o funcionamento do comércio, serviços e a indústria. Cedendo a pressão, Leite decidiu que duas regiões, de Santa Maria e de Santo ngelo, voltassem para as bandeiras laranjas, permitindo que tudo siga aberto mesmo com agravamento da pandemia e um número muito maior de casos de coronavírus nessas regiões e em todo o Estado.

Leite afirmou que a alteração dessas duas regiões foi por uma suposta melhora nos indicadores dessas áreas. A região de Santa Maria teria conseguido mais 7 novos leitos de UTI que não constava na atualização de sábado (13), e na região de Santo ngelo deu uma certa estabilização no número de internações. Argumentos demagógicos e raso para Leite ceder a pressão burguesia bolsonarista no interior do Estado que é tão negacionista quanto Bolsonaro e querem manter toda a economia na normalidade para seguirem lucrando enquanto cada vez mais trabalhadores vão adoecendo e morrendo para a COVID-19.

A situação vem se agravando em todo o Estado, os números de casos e de mortes dispararam desde o início do Distanciamento Controlado de Leite que nada de racional teve com esses decreto, só fez um jogo de palavras para na prática seguir a mesma política genocida de Bolsonaro de reabrir toda a economia e garantir o lucro dos patrões sem garantir testes para os trabalhadores e muito menos a ampliação de leitos, que hoje, alguns hospitais estão chegando no colapso.

Veja também: Bandeiras vermelhas no RS mostram que política de Leite está levando a saúde ao colapso

Nós do Esquerda Diário levantamos desde o início da pandemia a necessidade de testes massivos para toda a população. Pois o isolamento social total é uma medida medieval que não permite saber de fundo quem está infectado. Os testes massivos permitiria saber quem está infectado e ser isolado e receber os devidos cuidados.

Assim como a necessidade de reconverter toda a indústria gaúcha para produzir respiradores e EPIs, estatizar toda a rede de saúde privada para evitar o colapso de leitos de UTI na saúde pública. Precisamos da contratação imediata de todos os profissionais e estudantes da saúde desempregados. E para além disso, garantir que todo trabalhador do grupo de risco possa ficar em casa com 100% do seu salário, proibindo as demissões e garantindo uma renda mínima de 2 mil reais para todo trabalhador para que não tenha que pagar com a sua vida pela crise.




Tópicos relacionados

Coronavírus   /    Eduardo Leite   /    Rio Grande do Sul   /    Política

Comentários

Comentar