Política

GOLPE

Para Temer é "interessante" a tese de que não houve golpe em 1964

Rodrigo Tufão

Metroviário, cipista da linha 1 Azul São Paulo

quarta-feira 28 de março| Edição do dia

Em um evento para empresários da Fecomércio, o presidente golpista Michel Temer afirmou ser "interessante" a tese de que não houve golpe em 1964. Segundo o golpista, existia uma vontade popular por "centralização". Então os militares seguiram apenas a vontade popular. O povo brasileiro estava sedento por um governo autoritário, ilegítimo, violento e que centralizasse todo poder nacional em Brasília.

A cara de pau e a desonestidade intelectual do presidente golpista não para por aí. Ele ousa dizer que desde as capitanias hereditárias, passando pela década de 1930, aconteceu a mesma coisa. Cita o período de Getúlio Vargas como mais um exemplo, da genética política do povo brasileiro, por ter governos centralizadores. Culpa o povo pelos jogos políticos da elite nacional. Como se essa elite escravista tivesse em algum momento da nossa história levado a vontade do povo a sério.

Michel Temer distorce a história do Brasil para defender seu governo golpista, que só existe para tirar os poucos direitos que os trabalhadores tem. Distorce o fato da burguesia brasileira jamais ter conseguido manter regimes estáveis e democráticos por muito tempo, pelas disputas internas e externas das riquezas nacionais, e as pressões das mobilizações dos trabalhadores por melhores condições de vida, devido a miséria que a maioria do povo é submetida no país há muitos séculos, entre escravidão, governos autoritários e democracias liberais limitadas e curtas.

Em um tom altamente cínico, ele joga todas essas contradições da história nacional como uma simples vontade do povo brasileiro por governos "centralizadores".

Para completar seu comício para os empresários, exalta todas as (contra)reformas que seu governo fez, como a degenerada Reforma Trabalhista, terminando seu discurso mentindo sobre o crescimento econômico do país. Para Temer, o Brasil está crescendo.

Essa é a cara da elite braseira. Mente, é cínica, corrupta e usa o povo para justificar os atrasos e os genocídios promovidos por seus governos "centralizadores".




Tópicos relacionados

Michel Temer   /    Ditadura militar   /    Política

Comentários

Comentar