Internacional

FRENTE AO AVANÇO IMPERIALISTA NA VENEZUELA

Para Ocasio-Cortez, na Venezuela não há ingerência imperialista, mas “fracasso da democracia”

A jovem representante do Partido Democrata e integrante do DSA (Socialistas Democratas da América, segundo sigla em inglês) assegurou em um vídeo transmitido por sua conta do Instagram que o que acontece na Venezuela se trata de “um problema de autoritarismo contra a democracia”. Dos avanços do golpismo promovido pelos EUA, nem uma palavra.

terça-feira 26 de fevereiro| Edição do dia

Alexandria Ocasio-Cortez é membra do DSA (Democratic Socialist of America) e a congressista mais jovem dos Estados Unidos. Em novembro de 2018 venceu a Joseph Crowley nas internas do Partido Democrata com uma esmagadora maioria de 76,2% dos votos, conseguindo sua entrada no Capitólio.

De raízes latinas e autodenominada socialista, é parte do que alguns analistas passaram a chamar de “socialismo millenial”. No entanto, suas declarações sobre a situação na Venezuela, realizadas na segunda-feira (25), lavam a cara à ingerência imperialista dos Estados Unidos e à intentona golpista que os EUA levam adiante.

Em um vídeo ao vivo na sua conta do Instagram, Ocasio-Cortez disse: “Sinto que temos que ‘empoderar’ e por no centro as pessoas da Venezuela. Muita gente quer fazer disto uma questão ideológica, se tem a ver com o socialismo ou com o capitalismo. O que muitos não entendem é que este é um problema de autoritarismo contra a democracia em muitos sentidos”. E depois remarcou: “Antes de tudo, isso é um fracasso da democracia”.

O jornalista Ben Norton foi um dos que gravaram a transmissão do vídeo e assinalou que se trata de “uma declaração escandalosamente mal informada”.

As declarações de Ocasio-Cortez seguem o caminho aberto por Bernie Sanders dias atrás, quando disse que “o povo da Venezuela está suportando uma grave crise humanitária. O governo de Maduro deve por em primeiro lugar as necessidades de seu povo, permitir a entrada de ajuda humanitária no país, e abster-se da violência contra os manifestantes”. Nenhuma referência ao avanço imperialista dos Estados Unidos e a tentativa de golpe comandada por Trump, Mike Pence e a oposição liderada por Juan Guaidó.

Leia também: "Bernie, você está brincando?", crítica de Roger Waters a Sanders sobre a “ajuda” a Venezuela

Tanto as referências a permitir a “ajuda humanitária” por parte de Sanders como a opinião de Ocasio-Cortez sobre a disputa entre “autoritarismo e democracia” não fazem mais do que embelezar as manobras grotescas dos Estados Unidos, e deixar em evidência que enquanto se dizem socialistas se calam frente ao imperialismo que quer impor uma maior submissão.




Tópicos relacionados

Fora imperialismo da Venezuela   /    Bernie Sanders   /    Venezuela   /    Internacional

Comentários

Comentar