Educação

CORONAVÍRUS

Para Leite, alunos sem celular para o EAD terão que voltar as escolas e se expor ao vírus

terça-feira 19 de maio| Edição do dia

Na tarde desta segunda (18), o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, afirmou que as escolas da rede pública estadual devem retornar às aulas presenciais para alunos que não tenha equipamentos como celular e computador em casa para terem aulas EAD. Leite afirma que na próxima quarta irá anunciar a data para retomada e colocará tanto os alunos quanto os professores expostos ao coronavírus.

Leite já vinha pressionando os professores para começarem a dar aulas online e também apresentar um plano de ensino por ano inteiro durante a quarentena. Ao mesmo tempo que ele seguia com diversos ataques com a categoria que vem há anos sofrendo com corte e parcelamento de salários. Leite também alterou em meio a pandemia os critérios do benefício de difícil acesso e cortando mais de mil reais dos professores que depende do dinheiro para conseguir a chegar em escolas extremamente distante de suas moradias.

É demagógico também Leite defender que seja feito EAD para garantir a formação dos alunos enquanto muitos não tem nem o que comer já que muitos alunos dependiam da merenda escolar para se alimentarem. A qualidade do ensino também é de forma precária já que os alunos não teriam um acompanhamento direto dos professores, além de sobrecarregar aos pais que acompanhe a educação dos alunos. Leite tenta resolver o problema somente em um aspecto para os alunos que não tem equipamentos para assistir aulas em EAD mandando eles de volta às escolas e se exporem ao vírus. Na mesma semana que entrou em vigor o plano de distanciamento controlado e flexibilizando a reabertura de vários setores da economia. Nesta mesma semana mais de 40 pessoas morreram em todo Estado pela COVID-19 batendo recordes aumentando em um terço as mortes.

O plano de Leite é criminoso e elitista, pois irá fazer com que muitos alunos pobres das periferias que não tem como fazer aulas EAD deixem a quarentena e tenham que pegar transporte público e voltar a ter aulas com aglomerações. O governador que está sendo chamado de “sensato e racional” pela mídia com o plano de distanciamento controlado mostra a sua nefasta cara em abrir as escolas novamente sem garantir que os alunos e professores sejam testados. Assim como toda a população para saber quem de fato está infectado com o vírus e que possa ser isolado e receber o devido tratamento. Mas o que se mostra é que Leite está mais preocupado em atender os interesses dos empresários e reabrir tudo para que possam manter seus lucros.

Veja também: "Não tem como dar aula em EAD para quem mal tem o que comer!” Professora do RS sobre proposta de Leite

Frente a isso, é necessário exigir que a quarentena seja organizada de forma racional, fechando todos os serviços não essenciais, testando todos os trabalhadores que estão na linha de frente, garantindo uma renda mínima para os desempregados, proibindo as demissões e reduções salariais, e ampliando a rede SUS, centralizando todos os leitos de UTI nas mãos dos trabalhadores e do SUS. Não podemos confiar nas palavras desses senhores, é preciso ir a fundo nos dados. Apenas os trabalhadores podem dar uma saída para essa crise.




Tópicos relacionados

Coronavírus   /    Eduardo Leite   /    Educação

Comentários

Comentar