Para Bolsonaro ricos estão "sufocados" e a crise deve ser paga pelos trabalhadores

quarta-feira 17 de outubro| Edição do dia

Jair Bolsonaro (PSL) afirmou nesta terça-feira (16) que não se pode falar em "mais ricos" no Brasil ao ser questionado se aumentaria impostos para a parcela mais abastada da população, em entrevista ao vivo ao SBT. Segundo ele, todos já estão "sufocados".

Esse argumento de que não se pode falar em "mais ricos" foi utilizado pelo presidenciável para justificar sua política de não aumentar a carga tributária para os grandes empresários e banqueiros que lucram horrores nas costas dos trabalhadores. O mesmo imposto pago por essa casta de milhonários também é pago pelo povo pobre e trabalhador.

Argumenta ainda que se aumentar a carga tributária para os mais ricos o capital vai fugir, ou seja, prefere descarregar a crise nas costas dos trabalhadores do que fazer que os capitalistas paguem pela crise. Bolsonaro defende que os ricos continuem com seus privilégios.

Quando foi perguntado qual seria a proposta de seu governo para resolver a questão do desemprego, que atinge 13,7 milhões de brasileiros, segundo o IBGE, o presidenciável disse que "não tem resposta imediata, não tem cavalo de pau". " Nós temos que facilitar a vida de quem produz".

Além de representar todo reacionarismo da extrema direita, Bolsonaro, que busca beneficiar os patrões contra os trabalhadores, busca continuar de forma ainda mais dura os ataques promovidos pelo governo golpista de Temer, como com a reforma da Previdência que já afirmou querer aprovar nos primeiros dias de governo.

Portanto, o presidenciável deixa claro que além de não ter uma política para combater o desemprego que atinge 13 milhões de brasileiros, vai governar para os empresários. Os trabalhadores não devem ter nenhuma confiança em um candidato que além de destilar ódio em sua campanha eleitoral tem um plano de governo que só beneficia os ricos.




Tópicos relacionados

PSL   /    Eleições 2018   /    Bolsonaro

Comentários

Comentar