Política

REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Para Alceu Moreira aposentados são vagabundos remunerados

Guilherme de Almeida Soares

São José dos Campos

domingo 30 de outubro| Edição do dia

Em uma sessão na Câmara dos Deputados para discutir a Reforma da Previdência, o Deputado Federal e ruralista Alceu Moreira do PMDB fez um discurso polêmico. De acordo com o peemedebista : ’’Aviso aos navegantes, o tempo da vagabundização remunerada acabou, não adianta gritar é que dói, mas vagabundo remunerado não receberá’’.

Os ’’vagabundos remunerados’’ na qual se refere o deputado Alceu Moreira do PMDB são os aposentados que serão atingidos com a Reforma da Previdência. Enquanto o deputado usufrui do seu super salário e privilégios, este tem a cara de pau de chamar de vagabundos aqueles que trabalharam a vida inteira para poder se sustentar e tem o direito de usufruir o resto de suas vidas dignamente.

A fala do deputado golpista Alceu Moreira mostra muito bem a serviço de quem a Reforma da Previdência está! Esta proposta está a serviço de ruralistas e outros grandes empresários como ele, que vão aumentar sua taxa de lucro com mais este ataque aos trabalhadores. Deputados como ele enxergam muita vantagem em que as pessoas trabalhem até 65 anos de idade, pois vão enriquecer com o trabalho alheio.
De 2006 a 2014, Alceu Moreira viu sua renda dar um de salto 150%.

Em 2014, Michel Temer fez doações eleitorais acima do teto permitido pela lei. Foram 100 mil, quando poderia ter doado R$ 83.992,45, ou seja, 10% da renda bruta declarada no ano anterior. Dos 513 deputados eleitos, apenas dois mereceram a deferência de receber dinheiro do atual presidente Michel Temer. O gaúcho Alceu Moreira é um deles.

Está no segundo mandato de deputado federal. Entre 2010 e 2014, com ajuda dos R$ 50 mil doados por Michel Temer, dobrou o dinheiro investido na campanha eleitoral.

É lamentável que pessoas como o deputado Alceu Moreira sintam-se a vontade de insultar os aposentados como fez na Câmara dos Deputados. O golpe institucional abriu espaço para que esta direita pudesse falar o que pensa dos trabalhadores e demais setores populares da sociedade. Para colocar pessoas como o deputado no seu devido lugar, é preciso travar uma grande luta contra a Reforma da Previdência, em aliança com os setores em luta hoje contra a PEC 241, e os ataques à educação, mas para que isso ocorra é fundamental que as centrais sindicais que hoje dirigem principais sindicatos do país, saiam de sua paralisia e da trégua que tem dado ao governo golpista de Temer e organize na base dos trabalhadores a tão necessária greve geral para que não sejamos nós trabalhadores a pagar a fatura da crise.




Tópicos relacionados

Reforma da Previdência   /    Governo Temer   /    Política

Comentários

Comentar