Gênero e sexualidade

PÃO E ROSAS

Pão e Rosas lança manifesto internacional pela organização das mulheres

Professoras comentam lançamento, em plena comemoração do 8 de Março e a paralisação internacional que as mulheres vão protagonizar, de manifesto internacionalista do grupo de mulheres Pão e Rosas.

segunda-feira 6 de março| Edição do dia

Conversamos com Rita Frau Cardia, professora do RJ e fundadora do grupo de mulheres Pão e Rosas Brasil sobre o lançamento do Manifesto: "Esperamos que seja uma importante contribuição pro debate de um feminismo classista, anticapitalista e revolucionário. Diante de todo este movimento internacional que questiona o feminismo neo-liberal e empreendedor, queremos ir além e debater a luta das mulheres na perspectiva da revolução proletária e socialista. Por isso também neste mês de março estamos lançando pelas Edições ISKRA e Centelha Cultural as publicações ’Feminismo e Marxismo’ e a segunda edição de ’Pão e Rosas - Identidade de gênero e antagonismo de classe no capitalismo’".

O grupo presente em 11 países, os quais se organizarão em torno deste manifesto, chama ações em diversos locais do mundo, no Brasil você pode acompanhar pelo evento na página do grupo Pão e Rosas Brasil.

Marcella Campos, professora da rede em SP e também militante do Pão e Rosas também comentou o lançamento do Manifesto "Estamos construindo com tudo as mobilizações do 8 de março e sabemos que não podemos parar por aí. Estamos participando de uma série de atividades unitárias com várias organizações de esquerda que lançaram uma Frente Feminista de Esquerda e nosso Manifesto veio num momento oportuno já que também podemos disponibilizar ele como uma pequena contribuição do grupo de mulheres Pão e Rosas para um debate programático profundo pra que possamos avançar em ser parte desta frente."

Rita finalizou dizendo "Queremos que nosso Manifesto seja lido por milhares de mulheres em todo o país. A luta contra a opressão precisa se encontrar com a luta anticapitalista, é esse o objetivo das ideias que expressamos aqui. Convidamos todas as mulheres trabalhadoras, jovens, desempregadas, negras, donas de casa, todos os setores LGBT a lerem esse manifesto e debaterem conosco, porque lutamos não somente pelo nosso direito ao pão mas também às rosas".

Confira o Manifesto na íntegra!




Tópicos relacionados

Mulheres   /    Feminismo   /    Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar