30J TOMAR A GREVE GERAL NAS NOSSAS MÃO

Panfletagem na gráfica Plural na ZO de SP: “Mais do que nunca a greve geral está em nossas mãos"

Nesta sexta-feira (23) aconteceu panfletagem da campanha “30 de Junho: Tomar a greve geral nas nossas mãos” na gráfica Plural na Zona Oeste da Grande São Paulo.

sábado 24 de junho| Edição do dia

O Movimento Revolucionário de Trabalhadores (MRT), a Juventude Faísca e o Movimento Nossa Classe fomos até a gráfica Plural, na Zona Oeste da Grande São Paulo, nesta sexta-feira (23) para mais uma panfletagem, de diversas que estão acontecendo nacionalmente, da campanha “Tomar a greve geral em nossas mãos”.

É preciso fazer que o dia 30 seja uma luta profunda, uma verdadeira greve geral que mostre a força da classe trabalhadora para derrotar as reformas da previdência e trabalhista, além de outras leis e medidas contra os trabalhadores e o povo, que o governo golpista de Temer quer implementar para favorecer aos capitalistas e fazer com que os trabalhadores paguem pela crise que eles mesmos criaram.

E os trabalhadores e as trabalhadoras da gráfica Plural ficaram surpresos com a organização e a intensidade da panfletagem que começou às 5 horas da fria manhã de sexta-feira, contando com a presença de Pablito Santos, do Movimento Nossa Classe e do Sindicato de Trabalhadores da USP (Sintusp) e jovens da Faísca que sabem que a classe trabalhadora pode parar o país e levar junto dela as luta das mulheres, dos LGBT’s, dos negros e negras, que são os que mais sofrem pelos ataques dos capitalistas e de seu governo golpista representados nestas reformas. E então muitos trabalhadores responderam que “tem que parar tudo mesmo!”.

No entanto, lamentavelmente, a política traidora da Força Sindical, que dirige o sindicato dos gráficos, também foi lembrada pelos trabalhadores. “Se o sindicato viesse no dia 30 aqui e bloqueasse o portão no dia eu apoiaria, tem que parar tudo mesmo”. A Federação Gráfica tinha que fazer o que falou e parar tudo, mas ao contrário disso a Força Sindical, que é a direção do sindicato, está traindo a luta, pois sequer estão indo na fábrica chamando a parar tudo no dia 30, muito menos organizando aos trabalhadores. Sobre isso um trabalhador disse “mas eu duvido que o sindicato vai fazer alguma coisa, só vocês que vem aqui”.

E quando falamos da CUT e da CTB (grandes centrais sindicais) sabemos também que não estão construindo uma grande greve geral, além de que já falaram várias vezes que querem negociar reformas (ataques) mais leves, e não derrotar o governo e derrubar o golpista Temer. Então, mais do que nunca esta greve geral está em nossas mãos.

Ao final da panfletagem Pablito Santos declarou:

Mais do que nunca, é preciso que os trabalhadores tomem a construção da greve em suas mãos através das assembleias e comitês em seus locais de trabalho, pois com a verdadeira força de uma greve geral é possível derrubar as reformas e ir além, derrubar Temer e eleger nossos próprios representantes para uma Constituinte já, capaz de questionar todo o regime político atual e anular todas as leis anti-operárias e anti-populares do governo golpista de Temer e de seus antecessores”.

CONSTRUA UM COMITÊ DE BASE!

VAMOS DERROTAR AS REFORMAS E TEMER!

Confira o vídeo da juventude Faísca e as fotos da panfletagem:




Comentários

Comentar