Política

GREVE GERAL

Panfletagem na escola Helena Guerra: tomar a greve geral em nossas mãos

terça-feira 20 de junho| Edição do dia

Nessa terça feira a escola estadual Helena Guerra amanheceu com a campanha “tomar a greve geral em nossas mãos” com a agitação entre os estudantes e professores para construir comitês de base para preparar a greve geral. A campanha está sendo impulsionada pelo portal Esquerda Diário, MRT, grupo de Mulheres Pão e Rosas, Juventude Faísca e trabalhadores Nossa Classe. A panfletagem aconteceu na entrada do turno da manhã e da tarde na escola. Foram mais de 1500 panfletos distribuídos para os estudantes, professores e funcionários.

“Como escola de luta que é, muitas pessoas foram conversar para saber quais os próximos passos para a preparação da greve na escola. E agora precisamos fazer um comitê para que nesses nove dias que antecedem a greve geral nós do HG possamos articular diversos setores da educação e da comunidade escolar na luta contra as reformas e contra esse governo golpista, como já fizemos em outras greve e lutas”, disse Flavia Valle, professora da escola e integrante do movimento que impulsiona a campanha.

A panfletagem aconteceu no mesmo dia em que o governo Temer teve uma derrota em parte da votação da reforma da previdência. Temer perdeu uma votação pontual nos trâmites para a aprovação da reforma da previdência e desde a Rússia se pronunciou dizendo que a vitória da votação da reforma ainda assim é “certíssima”. Flavia também comentou sobre isso:

“É hora de tirar de vez toda confiança desse governo golpista e ilegítimo e preparar uma greve geral ainda mais forte que a do dia 28. E para isso as grandes centrais tem que sair de sua passividade na preparação da greve e chamar assembleias de base de suas categorias e na educação o SindUTE/MG deveria chamar comitês nos bairros e escolas para mobilizarmos com força milhares de pessoas da comunidade escolar, que poderia ser um movimento ainda mais forte do que fizemos com as aulas públicas em Contagem durante nossa greve.”

Nas panfletagens acontecem muitos debates políticos sobre as saídas para a crise no Brasil em que também está sendo discutido as armadilhas por trás da proposta de diretas já, e a necessidade de uma assembleia constituinte que deve ser convocada pelas centrais em meio à mobilização.




Tópicos relacionados

Tomar a Greve Geral nas nossas mãos   /    Greve geral   /    Belo Horizonte   /    Política

Comentários

Comentar