Palmeiras

Palmeirenses enviam carta de repúdio à participação de Bolsonaro na comemoração do título

Torcedores palmeirenses assinaram uma carta de repúdio destinada ao presidente do Palmeiras, Maurício Galiotte, por conta da presença do reacionário presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) durante a comemoração do título do campeonato brasileiro no último domingo (2).

quarta-feira 5 de dezembro| Edição do dia

Torcedores palmeirenses assinaram uma carta de repúdio destinada ao presidente do Palmeiras, Maurício Galiotte, por conta da presença do reacionário presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) durante a comemoração do título do campeonato brasileiro no último domingo (2).

A carta foi assinada por nomes como Luiz Gonzaga Belluzzo, economista e ex-presidente palmeirense, Diana Bouth, atriz e apresentadora, Luiz Villaça, cineasta, e Miguel Nicolelis, neurocientista. A carta ainda critica a ação repressiva da Polícia Militar nos arredores do estádio Allianz Parque, onde contou numa brutal repressão com tiros de bala de borracha e bombas de gás lacrimogêneo. Onde havia muitos idosos e crianças, enquanto no lado de dentro do estádio Bolsonaro levantava taça de campeão junto com os jogadores.

“No domingo, dois políticos sequestraram nosso momento mais especial. O momento mais importante da sua gestão, Presidente, foi transformado em um palanque político (com direito a lema e número de candidato), gerando uma imensa onda de insatisfação em parte substancial de nossa torcida. A presença de políticos, estranhos à nossa história e a todos os esforços comuns de torcedores e jogadores em busca do título, provocou nos palmeirenses que assinam esta carta e em muitos outros torcedores o mais profundo incômodo". Afirma na carta.

O repúdio à Bolsonaro e a sua Extrema Direita asquerosa, mostra o rechaço não só desde grupo, mas de vários outros torcedores que e também de próprios jogadores do Palmeiras que se recusaram a cumprimentar Bolsonaro no Palanque, onde o reacionário de extrema direita utilizou como um palanque político para promover sua imagem. Assim como foi o rechaço a própria direção reacionária do Clube que permitiu que Bolsonaro estivesse junto da comemoração e que ainda subiu a própria taça do campeonato.

Veja a carta na íntegra aqui.




Tópicos relacionados

Governo Bolsonaro   /    Extrema-direita   /    Bolsonaro   /    Futebol

Comentários

Comentar