Juventude

BOLSAS AMEAÇADAS NA PUC-RIO

PUC-Rio reavaliará centenas de bolsas para que bolsistas que paguem pela crise

A PUC-RIO enviou emails de reavaliação socioeconômica para as bolsas institucionais. A justificativa é que estariam cortando de quem não precisa para garantir o pagamento dos funcionários.

quinta-feira 30 de abril| Edição do dia

Imagem: Editora Aller

A universidade, no entanto, toma essa medida de reavaliar alunos bolsistas sem qualquer transparência quanto a suas próprias contas. Ninguém entre alunos, professores e funcionários tem uma clareza do que poderia ser cortado para garantir o pagamento dos trabalhadores.

Casos como o Bandejão, da empresa Sodexo que tem contrato sigiloso com a PUC-RIO e não se sabe quantos milhões jorram por aí, é só um entre muitos dos casos que poderiam vir à tona com a abertura das contas. Se a universidade argumenta que quer cortar dos bolsistas para pagar funcionários, por que não demonstra qual é o rombo? quem não deve não teme.

A verdade é que a PUC-RIO está buscando descarregar a crise nos bolsistas e não nos empresários que lucram com a universidade. 149 alunos, com descontos de 70% a 100%, vinculados a bolsas institucionais receberam o e-mail de revisão.

As bolsas institucionais são aquelas que não estão vinculadas a qualquer critério socioeconômico e já vem sendo diminuídas em sua extensão desde maio de 2019. Na época, alunos receberam a notificação de que o desconto das bolsas desse tipo cairiam de 100% para 80%. A medida veio como um conjunto de ataques aos novos alunos bolsistas que culminou com que, no segundo semestre de 2019, não houvessem mais novos alunos bolsistas de tipo filantrópico, que segue o critério sócio-econômico, na PUC-RIO na maioria dos departamentos.

Devemos esperar que a Reitoria siga os ataques aos alunos bolsistas e precisamos nos organizar para combater a esse cenário. O movimento estudantil da PUC-RIO deve se organizar para se contrapor aos lucros e defender a vida e os empregos dos trabalhadores. Entre os terceirizados, há relatos de que estão indo trabalhar sem mascara e com vale-refeição somente para os dias de trabalho, uma situação extremamente precária que expõe esses funcionários ao vírus. Contra a ameaça de cortes de bolsas, pela abertura das contas e liberação dos funcionários terceirizados com igual remuneração e toda a segurança para aqueles que seguem trabalhando!

Leia abaixo posicionamento de diversas entidades estudantis da PUC-RIO em defesa das bolsas:

"ENTIDADES DE BASE DA PUC RIO EM DEFESA DAS BOLSAS

Com os recentes emails sobre reavaliação socioeconômica, marcamos reunião com a Vice-Reitoria Comunitária para entender melhor o porquê de buscar suspender bolsas em um momento de crise econômica, social, sanitária e política. A VRC justifica a revisão por conta da baixa receita e por uma crise econômica na universidade que vem resultando em complicações no pagamento de funcionários. Sendo assim, a saída de acordo com a VRC, é retirar as bolsas de alunos que não precisam e manter a bolsa apenas para aqueles que realmente precisam.

Sobre o público atingido, temos os seguintes dados: 149 alunos receberam o e-mail de revisão, são eles vinculados a bolsas institucionais com descontos de 70% a 100%, e apenas 6 destes 149 bolsistas entraram em contato com a VRC para responder a este email.

Pedimos para que, no mínimo, o prazo que julgamos muito curto fosse adiado. Pontuamos as dificuldades de acesso durante a situação atual, assim como as diversas situações particulares que os bolsistas podem encontrar em um momento como este, mas mesmo assim o adiamento não foi autorizado. No lugar disso, a VRC se colocou à disposição para analisar caso a caso daqueles que estiverem com dificuldade de escanear seus documentos, com problemas de internet ou algum problema gerado pela quarentena, estendendo os prazos individuais caso julguem necessário.

Diante das baixas respostas, dificuldades de acesso, curto prazo, e volume de e-mails que estamos recebendo da universidade, expusemos a preocupação com a grande quantidade de bolsistas que podem acabar perdendo suas bolsas por não ter conseguido ler o email ou entregar os documentos. A Comunitária estará observando essa demanda durante a semana, assim como nós, mas se comprometem caso haja necessidade de criar um operativo junto ao DCE para ligar para os alunos informando sobre a situação de revisão.

Colocamos através desse post também que somos contrários a esta reavaliação. Nossas pesquisas contam com mais de 1500 respostas, e indicam alta instabilidade financeira, mesmo entre os alunos pagantes que são mais abastados financeiramente. Se a classe média está na "corda bamba", não é difícil de se assumir que os bolsistas (independente da bolsa) também estejam em situação precária.
Por isso, vamos atuar em contrariedade a esta reavaliação socioeconômica. Trata-se de algo descabido no momento.

As bolsas e bolsistas de nossa universidade têm valor inestimável a nós do DCE. Entraremos, portanto, com uma campanha de #NenhumaBolsaAMenosNaPUC
Pedimos o auxilio de todos que prezam pelos bolsistas de nossa universidade para que nos ajudem em nossas campanhas de médio e longo prazo seguindo as medidas abaixo.

- Avisem a seus colegas de curso e turmas sobre o corte de bolsas, para que todos os bolsistas se informem da necessidade de olhar suas caixas de e-mail

- Os bolsistas devem preencher nossos formulários para que possamos ajudar no que for possível

- Sejam solidários aos companheiros bolsistas e ajudem no que puderem.

- Divulguem esta informação"




Tópicos relacionados

Coronavírus   /    Corte de verbas   /    PUC-RIO   /    Juventude

Comentários

Comentar