Política

ELEIÇÕES NO ABC

PT perde em todos os municípios do ABC

Maíra Machado

ABC paulista

domingo 30 de outubro| Edição do dia

Imagem retirada do blog: http://dagobah.com.br/

Conforme já vimos publicando a derrota do Partido dos Trabalhadores nessas eleições é histórica e mostra que o projeto de conciliação de classes fracassou!

No ABC Paulista região conhecida por ser o berço do PT a derrota foi sem precedentes, assim como já anunciávamos. O partido perdeu em todos os municípios, cidades como São Bernardo do Campo, que concentra as mais importantes montadoras do país, também cidade de Lula, o PT nem sequer foi para o segundo turno, deixando a disputa entre Alex Manente (PPS) de Orlando Morando (PSDB), vencendo o último com 61% dos votos válidos. Assim como Diadema, que o segundo turno ficou entre PV de Lauro Michels e o PRB de Vaguinho, vencendo o primeiro com 58% dos votos válidos. Em Mauá a vitória ficou com o PSB de Átila Jacomussi com 64% dos votos válidos, frente aos 36% de Donizete Braga que neste segundo turno conseguiu poucos votos a mais que no primeiro.

A cidade de Santo André foi a única a ter o segundo turno disputado entre PT e PSDB. A vitória do PSDB foi de lavada, Paulo Serra obteve 79,6% dos votos válidos, frente aos 20,3% de Grana, que teve menos votos nesse segundo turno. Resultado histórico, uma vez que nunca na historia da cidade teve à frente um prefeito do PSDB.

O número de votos nulos, brancos e abstenções foi alto, em Santo André foram 186 mil, São Bernardo 193 mil número que ultrapassa os votos recebidos por Orlando Morando (PSDB) em 29 mil; Diadema foram 129 mil, ultrapassando em 20 mil o número de votos recebidos por Lauro Michels (PV); Mauá 121 mil, número que ultrapassa em 14 mil os votos de Átila Jacomussi (PSB).

O resultado nos mostra que o PT com seu projeto de conciliação de classes permitiu a consolidação do golpe institucional, e as medidas mais arbitrárias contra os trabalhadores, e que todas elas foram vistas e sentidas a ponto de perder seus bastiões históricos para o PSDB, coisa nunca antes vista na historia de ambos os partidos. Essa reflexão também deve servir para mostrar que o projeto privatista do PSDB tem ganhado espaço, e serve para fortalecer a candidatura de Alckmin em 2018 para a presidência do país, tendo em vista a vitória de seu partido nas duas principais cidades do ABC Paulista.

Frente aos resultados das eleições é fundamental avançar na construção de um partido revolucionário no país, que seja de fato independente tanto do PT que já mostrou sua falência completa, não apenas pelos resultados eleitorais, mas também por sua atuação paralítica nos sindicatos que levam a derrota os trabalhadores por anos, e o péssimo resultado nas urnas nada mais que a expressão da sua adaptação aos métodos da direita de ataques, corrupção, privatizações, retirada de direitos e traições sindicais, que são sentidas pelos trabalhadores e a juventude. Mas também nos coloca a tarefa de ver que a saída não está nas mãos da direita que avança nacionalmente em seu projeto de nos fazer pagar a fatura da crise, com reformas como a da previdência, trabalhista, na educação, e o congelamento dos gatos públicos por 20 pela via da PEC 241, que leva hoje milhares de jovens a ocupar escolas e universidade.

O caminho a ser seguido é pela via dos exemplos dados pela juventude, como colocado acima, porém é insuficiente, precisa entrar em cena a classe operária, hoje dirigida pela CUT e CTB, que frente ao fracasso eleitoral deve romper imediatamente com sua paralisia e construir em cada local de trabalho assembleias, organizando a tão necessária greve geral, que possa incendiar o país e lutar de forma exemplar contra os ataques que estão vindo a galope, e que agora frente ao resultado eleitoral se plasmará com mais força no municípios.




Comentários

Comentar