TRANSPORTE PÚBLICO

PSOL entra na justiça para suspender aumento da passagem em Porto Alegre

A passagem passou de R$ 3,75 para R$ 4,05 desde o dia 31 de Março. Agora o prefeito Marchezan e a EPTC têm até 72h para se pronunciar antes da justiça decidir sobre a liminar de suspensão.

terça-feira 4 de abril de 2017| Edição do dia

O pedido foi feito pelo PSOL e assinado pelos vereadores Alex Fraga, Fernanda Melchionna e Roberto Robaina, bem como pelo deputado estadual Pedro Ruas e a ex-candidata Luciana Genro.

O pedido de suspensão foi feito em caráter liminar, o que faz com que a prefeitura e a EPTC (Empresa Pública de Transportes e Circulação Pública) tenham até 72 horas para se pronunciar antes que a juíza Cristina Luiza Marchesan da Silva, da 1ª Vara da Fazenda Pública do Foro Central de Porto Alegre, se decida sobre a suspensão.

Os fatores que justificam o pedido de suspensão são baseados em questionamentos como os valores repassados do preço do combustível e vida útil dos pneus, a isenção tributária concedida às empresas de transporte em troca da manutenção do preço da tarifa, a inspeção do TCE que não tem prazo para terminar, entre outras.

No ano passado um pedido semelhante também foi feito pelo PSOL. Houve a suspensão da tarifa durante 33 dias, mas o empresariado conseguiu voltar atrás e garantir o aumento. Recentemente o prefeito Marchezan Jr. (PSDB) decidiu processar o PSOL por causa desse ocorrido

Como o próprio Esquerda Diário vem denunciando há um tempo, o aumento da tarifa serve para satisfazer tão somente os lucros dos empresários. Quem paga a conta é a população que é obrigada a pagar caro por algo que deveria ser um direito e os rodoviários que recebem baixos salários, estão sofrendo demissões com os cortes de linha, abusos da chefia, etc. Para saber mais sobre a campanha contra os lucros dos empresários, acesse o link aqui




Tópicos relacionados

transporte público poa   /    rodoviários poa   /    Porto Alegre   /    Transporte

Comentários

Comentar