PSDB

PSDB pode apostar em general para governar Ceará e alavancar Alckmin

sexta-feira 20 de abril| Edição do dia

IMAGEM: Blog do Eliomar

Segundo o blog BR18 do Estadão, Geraldo Alckmin (PSDB-SP) teria tentado Tasso Jereissati (PSDB-CE) para concorrer ao governo do Ceará, com a negativa do Senador este indicou um general de sua confiança: Guilherme Teóphilo.

O general de Exército Guilherme Teóphilo se filiou ao PSDB há poucos dias, a ideia teria animado Alckmin. Ele esteve à frente do Comando Militar da Amazônia, chefiou o Comando geral de Logística e o Comando da 12ª Região Militar e participou do comando que elaborou o plano reacionário de intervenção federal no Rio de Janeiro. Ele foi também observador militar da ONU para a América Latina.

O giro do PSBD nesse sentido aponta na direção de dar crédito ao militarismo na política. A medida já adotada por Temer em seu governo, com a Intervenção Federal, e o aumento significativo de receita para o Exército (de 33% há um ano atrás) serve para ampliar sua margem de manobra e também para evitar que as denuncias o tirem do governo.

O PSDB é o partido menos atingido pela Lava-Jato, porém, após a arbitrária prisão de Lula, o "partido judiciário" vem tentando mostrar que avançará sob a impunidade tucana. Um exemplo disso foi a prisão de Azeredo, doze anos após o inicio do processo e Aécio, agora tornado réu de acusação pelo STF.

O atual giro do judiciário em direção ao PSDB, entretanto, não nos deve tirar o foco a quem serve a operação Lava-Jato, que na verdade quer substituir um esquema de corrupção por outro, facilitando a entrada de grandes grupos estrangeiros no país. Até o momento o partido tucano não vem sendo atingido de fato, e o golpe se acelera, a ver até que ponto irá sua força para o regime e a manutenção da própria "mãos limpas" brasileira.




Tópicos relacionados

Exército   /    PSDB   /    Alckmin

Comentários

Comentar