ELEIÇÕES 2018

PSDB e Bolsonaro cinicamente tentam se apropriar da insatisfação das mulheres e juventude

A direita e a extrema-direita tentam cinicamente se localizar neste processo eleitoral se apropriando de maneira oportunista das demandas das mulheres e da juventude.

terça-feira 4 de setembro| Edição do dia

A corrida eleitoral mal começou e já começaram as trocas de demagógicas acusações na internet entre os candidatos da direita e extrema-direita.

Uma discussão que chamou bastante atenção é entre o PSDB e o Bolsonaro, onde os tucanos acusam em um vídeo Bolsonaro de ser machista, apontando os bizarros casos em que o candidato reacionário esteve em envolvido. Como resposta ao vídeo, Jair Bolsonaro e o seu filho mais velho Eduardo Bolsonaro acusaram Geraldo Alckmin de ser ’’ladrão de merenda’’.

O PSDB, de maneira bastante oportunista, tenta canalizar o índice de rejeição entre as mulheres que o Bolsonaro possui e assim se apropriar da crítica ao machista e asqueroso candidato do PSL. O que o PSDB não coloca na sua propaganda é que este partido votou pela reforma trabalhista, que permite que as de mulheres grávidas trabalhem em situações insalubres que coloquem em risco a saúde e a gravidez, votou pela PEC dos gastos que impõe às mulheres a completa calamidade dos serviços públicos de atendimento às mulheres, e também é um dos partidos linha de frente contra a legalização do aborto, compactuando com a morte de milhares de mulheres por abortos clandestinos.

O repugnante machismo de Jair Bolsonaro não é à toa, mas tem como um dos objetivos legitimar estas políticas históricas contra as mulheres que o PSDB levou a cabo durante toda sua existência. A direita e a extrema-direita trocam farpas nas propagandas eleitorais e também na internet, mas estão junto no Congresso Nacional para votar contra a classe trabalhadora, as mulheres e demais setores populares da sociedade.

Por sua vez, Jair Bolsonaro e a sua família se dizem "contra" o ladrão de merenda - nestes termos -, mas quando a juventude se levanta pra lutar contra este caso absurdo, são os primeiros a serem criminalizados justamente pela própria família de Bolsonaro.

Os Bolsonaros defendem projetos como ’’Escola Sem Partido’’ e escola militarizada, pois querem que a juventude não questione e principalmente não vá lutar contra casos como da questão da merenda. Os tucanos implementaram projetos de completo sucateamento da escola pública como a Reforma do Ensino Médio, também flertam com o Escola Sem Partido e também propõem a bala e o gás lacrimogêneo como resposta para todos os problemas enfrentados hoje na educação pública.

Apesar destes candidatos se dizerem a favor das mulheres e da juventude, as eleições que ocorrerão em outubro estão sendo manipuladas e tuteladas pelo Poder Judiciário. O que este Judiciário, com milhares de relações com os Estados Unidos, quer é justamente poder escolher o candidato que melhor se disponha a atacar brutalmente a classe trabalhadora e os demais setores populares da sociedade, bem mais do que o PT fez durante a época em que foi governo, o que viemos denunciando todo o momento.

Para que as demandas das mulheres e da juventude não sejam canalizadas por políticos da ordem, é preciso que sejamos milhares de vozes anticapitalistas nessas eleições manipuladas pelo golpismo. Somente um programa que se enfrente com os capitalistas e os golpistas, que se enfrente com o pagamento da dívida púbica, é que será possível construir uma verdadeira alternativa às demandas das mulheres e da juventude.




Tópicos relacionados

Juventude    /    Mulheres   /    Eleições 2018   /    Bolsonaro   /    PSDB   /    Alckmin

Comentários

Comentar