Política

ELEIÇÕES 2016

PRB aumenta sua expressão eleitoral e quer voos maiores

Guilherme de Almeida Soares

São José dos Campos

segunda-feira 31 de outubro| Edição do dia

O PRB, partido do Senador e pastor Marcelo Crivella, prefeito eleito do Rio de Janeiro obteve bom resultado eleitoral em 2016. Além de ter conseguido se eleger no Rio de Janeiro, a sigla conseguiu eleger 31% a mais de prefeitos e 33% a mais de vereadores do que ocorreu as eleições de 2016. Na eleição anterior, o PRB conseguiu eleger em dois turnos 80 prefeitos pelo Brasil. Já neste ano, foram eleitos 105 prefeitos sendo 103 foram no primeiro turno. No legislativo subiram de 1207 vereadores para 1608.

Por sua vez, nem tudo saiu conforme planejado no PRB. A sigla perdeu quatro das seis disputas do segundo turno. Além disso, não conseguiu eleger pela segunda vez o seu candidato Celso Russomanno. De acordo com o presidente interino do partido ’’Em 2016, a escolha foi por Dória. Ele terá outras oportunidades’’.

Em 2018, o partido quer aumentar a sua bancada de 22 para 40 deputados e eleger quatro ou cinco Senadores. Atualmente, Marcelo Crivella é o único nome do partido na casa. Além disso, o PRB também tem pretensão de vencer as eleições para governador. De acordo Edir Macedo ’’Vamos estudar cada caso e trabalhar para aumentar nossos números em todo o país’’.

De acordo com a pesquisadora Christina Vital 42, da Universidade Federal Fluminense, afirma que a estratégia do grupo religioso é dominar o Executivo para conseguir chegar ao Judiciário. Em entrevista á Folha de São Paulo, a cientista afirma que conseguir a chegar á Presidência da República é importante para os evangélicos como estratégia para barrar no Supremo Tribunal Federal temas relacionados a minoria.

O crescimento do PRB está ligado com o giro a direita na super estrutura da America Latina, onde no Brasil culminou com a consolidação do golpe institucional que colocou Michel Temer no governo. Este giro á direita que estamos alertando, abriu espaço para que reacionários e mafiosos como o Edir Macedo se sentisse a vontade para se organizar em um partido e assim ter mais espaço dentro do Estado.

Sabemos que o PRB, assim como o PSC, representam os interesses de banqueiros, ruralistas e grandes empresários que se apoiam no reacionarismo de lideres de igrejas evangélicas e católicas para poder aumentar a taxa de lucro. A bancada da Bíblia, além de estar envolvido em inúmeras negociatas espúrias com os grandes empresários, também atacam os interesses dos homossexuais, negros e das mulheres.

Por trás dos discursos que estes partidos fazem contra os direitos das mulheres, dos LGBTT e dos negros, mostra que estes setores oprimidos da sociedade representam uma barreira para que os grandes capitalistas poderem enriquecer. Com a crise econômica que o Brasil está passando, é fato que os direitos democráticos elementares vão ser constantemente ameaçados pela Bancada da Bíblia.

Partidos como o PRB, mostra que quando a classe dominante quer, ela desrespeita a própria constituição. Lembrando que a própria constituição de 1988, determina que o Estado tem que ser laico, é algo elementar que foi conquistado revolução francesa de 1789 e que a burguesia brasileira em nome do seu reacionarismo histórico e também de seus acordos com as igrejas é incapaz de fazer valer.

O que estes lideres da igreja querem ao criar estes partidos é para que as Igrejas recebam mais benesses do Estado. Pastores como Silas Malafaia, Marco Feliciano e Edir Macedo são dono de uma fortuna imensurável e mantém grandes templos religiosos em pé, enquanto os trabalhadores e os setores populares da sociedade estão pagando pela crise econômica que o Brasil está passando.

Mais do nunca é preciso enfrentar esta direita desde já. Infelizmente a CUT, CTB e UNE nada podem fazer a respeito, pois o PT durante os 13 anos em que foi governo se aliou com esta mesma direita. Agora que estes reacionários criaram asas e querem voar, são incapazes de fazer algo contra.




Tópicos relacionados

Eleições 2016   /    Política

Comentários

Comentar