Sociedade

PMs batem e xingam ambulantes em SP

Com socos, chutes, cassetetes e xingamentos, PMs agridem vendedores ambulantes sem motivo algum na madrugada desse domingo (19), na esquina das ruas Frei Caneca e Peixoto Gomide, no centro de São Paulo.

segunda-feira 20 de agosto| Edição do dia

(Foto: Reprodução G1/Redes sociais)

Com socos, chutes, cassetetes e xingamentos, PMs agridem vendedores ambulantes sem motivo algum na madrugada desse domingo (19), na esquina das ruas Frei Caneca e Peixoto Gomide, no centro de São Paulo. Um vídeo feito por o celular de uma testemunha circulou pela internet e mostra visivelmente a agressão, o abuso de autoridade e as ameaças feitas pelos policiais. A imprensa da polícia militar afirmou cinicamente que “não compactua com desvios de conduta”.

Confira aqui o vídeo divulgado pelo G1:

Na filmagem as vítimas estão desarmadas, com as mãos para trás, e não reagem ao espancamento. Nesse momento, seus carrinhos no qual transportavam as bebidas são apreendidos. De acordo com a polícia, fiscais da prefeitura estavam junto com guardas civis para controlar o comércio ilegal na cidade e “os fiscais foram hostilizados por frequentadores e ambulantes e a PM interveio”. A prefeitura, no entanto, não se manifestou a respeito.

Os ambulantes, quando foram detidos, reclamam da truculência dos policiais e passam a ser mais agredidos ainda. Francinaldo Ferreira Cândido, conhecido como Jorginho, de 30 anos, foi o que foi mais xingado e que apanhou mais. O policial, enquanto batia, gritava coisas como “Aqui é comando militar. Você está falando com quem? Cala essa boca, c*! Só fala quando eu falar com você, seu porra”.

Francinaldo afirmou que está trabalhando por não ter nenhuma outra opção: “Já fui atrás de emprego deixei currículo, mas me ofereciam salário de R$ 800 para trabalhar e na venda de bebidas consigo um pouco mais de R$ 2 mil por mês. Tenho um filho pequeno e um casamento anterior para sustentar”. Ele não questionou a apreensão da mercadoria, mas sim a agressão, a ofensa e o abuso de poder dos policiais.

Ricardo José Soares, de 22 anos, que no vídeo aparece levando um chute entre as pernas para ser revistado, disse que as pessoas começaram a filmar quando eles não estavam aguentando mais apanhar. Os dois ambulantes conseguem identificar os policiais e querem que eles sejam punidos.

O ouvidor da polícia, Benedito Mariano, sem ter muito o que fazer em relação ao caso visto que existem provas muito visíveis do que aconteceu, afirmou que os policiais agrediram os ambulantes e cometeram abuso na abordagem. O advogado Ariel de Castro, membro do Conselho Estadual de Direitos Humanos (Condepe), disse que o crime de abuso de autoridade pode gerar até seis meses de detenção e demissão do serviço público. Segundo ele, pelas imagens, é possível identificar os crimes de abuso de autoridade, injúria, lesão corporal e tortura. Além disso, afirmou que os demais policiais que estavam no local foram coniventes com o absurdo que estava acontecendo.

A polícia cumpre um papel de reprimir os trabalhadores para proteger os ricos e poderosos. Com sua truculência cotidiana, matam todos os dias e saem impunes. Essa instituição, mesmo que reformada, nunca mudará seu caráter repressivo para a manutenção da estrutura capitalista.




Tópicos relacionados

Sociedade   /    Violência Policial   /    São Paulo (capital)

Comentários

Comentar