RACISMO

PM racista de Doria estrangula jovem negro entregador até desmaiar em Carapicuíba

segunda-feira 22 de junho| Edição do dia

A Polícia Militar racista de João Doria estrangulou duas vezes um jovem entregador negro, de 19 anos, em Carapicuíba, SP. Moradores da região gravaram vídeos que estão nas redes sociais e revelam o racismo da PM. O jovem, que não se identificou por medo, foi estrangulado duas vezes, uma no chão, quando o policial ajoelhou sobre seu peito, e outra de pé através de um mata-leão realizado por outro policial. Com o mata-leão, o jovem desmaiou e foi colocado inconsciente dentro do camburão.

Nos vídeos que circulam nas redes sociais, pode-se ver uma grande quantidade de policiais cercando o jovem que foi estrangulado e seu amigo que estava junto na motocicleta no momento da abordagem. No final da abordagem, todos os policiais juntos colocaram o jovem desacordado. Caso tivesse morrido, sabemos que muito provavelmente todos policiais seriam cúmplices na ocultação do corpo, como é prática cotidiana desta polícia racista.

À reportagem do Bom Dia Brasil, o jovem protestou por ter sido alvo desta abordagem somente por estar sem a habilitação da moto: "Por mais que eu tô errado por não ter habilitação, eu não sou um marginal. Eu não deixo de ser um ser humano".

O jovem também desmentiu a versão da polícia, que disse que ele haveria tentado furar o bloqueio: "Nóis nem tava rápido, ele já falou que a gente tava tentando dar fuga. Falei para ele que ele tava me tratando daquele jeito porque eu era preto e era favelado. E ele ’cala a boca que aqui é polícia.’"

Lutando para viver como milhares de outros entregadores que, durante a pandemia, vem fazendo o possível para conseguir sobreviver em um trabalho precário e super explorado, este jovem é o retrato da sociedade racista que vivemos, na qual aos negros e sobretudo à juventude negra, está reservado o lugar de super exploração por algumas grandes empresas que lucram horrores, e junto com isso, a repressão policial do Estado, que atua aí para disciplinar as massas negras, exalando a herança da escravidão que vive dentro do estado capitalista brasileiro.

Enquanto os governantes como Doria e Witzel faziam demagogia dizendo que se preocupavam com a saúde do povo na pandemia, a verdade é que nada fazem à favor das massas negras e da classe trabalhadora. Pelo contrario, garantem melhores condições para os capitalistas explorarem esta população, garantindo também a repressão, o assassinato, a tortura através do aparato policial, seja das abordagens da polícia paulista ou das operações que matam crianças negras no Rio de Janeiro.




Tópicos relacionados

Coronavírus e racismo   /    Racismo   /    João Doria   /    [email protected]

Comentários

Comentar