Negr@s

RACISMO

PM minimiza racismo sofrido por Rafaela Silva: "Não ajuda no combate à criminalidade"

Maria Eliza

Estudante de Ciências Biológicas na UFMG

segunda-feira 26 de fevereiro| Edição do dia

Imagem: zimbio.com

A Polícia Militar – sim, a instituição que é racista em seu sentido de existência, agente do massacre da juventude negra nas favelas e braço direito do estado capitalista que é injusto por definição – acusou em nota as declarações da judoca Rafaela Silva de injustas (!!!) e argumentou que elas não ajudam no combate à criminalidade.

Na nota, a PM explica que a ação realizada na Avenida Brasil na quinta-feira à noite foi parte da intensificação do policiamento preventivo para reprimir o roubo de carros. Por isso, os militares resolveram parar um taxi levando uma atleta negra que acharam que tivesse sido pega pelo taxista na favela. Mas já que foi pega no aeroporto estava “tudo bem”.

Pode te interessar: “Achei que tinha pego na favela”, judoca Rafaela Silva é vítima de racismo da PM no RJ

A PM ainda justifica a abordagem dizendo que foi feita “adotando critérios técnicos e legais para cumprir sua missão de servir e proteger a sociedade", escancarando que para a PM (e outras forças de “segurança” que agora ocupam o RJ em uma intervenção federal) o maior critério para identificar quem oferece algum risco à sociedade é se a pessoa é negra ou não.

Ou seja: a polícia, que deriva dos capitães de mato para perseguir os negros mesmo com o fim da escravidão e garantir que a enorme insatisfação com uma vida marcada pela opressão e exploração não se materialize em luta real por um mundo onde fossemos de fato livres, continua bem atual: racista e injusta!

Leia também: Quilombo Vermelho: Abaixo a intervenção federal no Rio de Janeiro!

Rafaela sobre o racismo da polícia publicado pelo Extra:

É com esses agentes da “segurança” e da “ordem social” que Temer diz querer trazer segurança ao Rio de Janeiro, colocando as tropas nas ruas e sob comando de um único general especialista em repressão. Isso para perseguir e intensificar a violência do estado armado que a população pobre e negra já sofre em todo o país, sobretudo em um estado afundado em crise e desemprego com o RJ, e para garantir que o ódio e a disposição de luta que apareceram no carnaval e no dia 19 não impeçam de seguir o plano dos golpistas de fazer com que os trabalhadores paguem pela crise dos capitalistas.

Enquanto seguem na imobilidade, CUT e CTB, maiores centrais sindicais do país, funcionam como aliadas de Temer. Exigimos greve geral já contra a intervenção federal no RJ!




Tópicos relacionados

PM   /    Corrupção Policial   /    Crise no Rio de Janeiro   /    Olimpíadas   /    Racismo   /    Violência Policial   /    Negr@s

Comentários

Comentar