Política

REPRESSÃO

PM de Camilo Santana (PT) também demonstra autoritarismo em manifestação no Ceará

Com barreiras, forte policiamento, tanto na praça quanto nos terminais, e também com posterior repressão com uso da tropa de choque, o governador petista mostra que também é capaz de dar escalada autoritária fazendo coro com a direita.

domingo 7 de junho| Edição do dia

Após se declarar “absolutamente contra” as manifestações antirracistas, antifascistas, pelo Fora Bolsonaro de hoje, dizendo de forma demagógica ser em favor das vidas, mas ao mesmo tempo não tomando medidas sérias contra a propagação do vírus, e sim medidas repressoras e reacionárias, tais quais retomar a economia reabrindo comércios, como tratamos melhor aqui, hoje, em escalada antidemocrática e autoritária, Camilo se coloca ao lado de reacionários como Dória e Witzel, impedindo que houvesse manifestações na praça Portugal em Fortaleza, obrigando a que os manifestantes se redirecionassem para outras vias próximas.


Fotos: @geinfe/Twitter

A manifestação estava marcada para as 15 horas, e planejava uma marcha pacífica entre a Praça Portugal e a estátua de Iracema, no aterro da Praia de Iracema. Nas redes sociais, cartazes de divulgação do evento alertam para o uso de máscaras de contágio e destacam pautas antifascistas e antirracistas, com críticas ao governo Jair Bolsonaro. Após os manifestantes se redirecionarem para outras vias da aldeota, o pelotão especializado da PM e a tropa de choque violentamente os reprimiram e dispersaram, chegando também a prender 12 pessoas, dentre elas o jornalista e ativista do PSOL, Ari Areia.

Enquanto nos EUA, em primeiro lugar, e depois em várias regiões do mundo, a fúria negra se levantou contra a violência policial após o absurdo assassinato de George Floyd, fazendo ressoar o #VidasNegrasImportam por todo o planeta, e aqui no Brasil após o covarde assassinato de João Pedro, pela polícia racista de Witzel, pela morte de Miguel de 8 anos, em Recife, e pelo total descaso do governo Federal, mas também do Estadual e Municipal, em relação a um combate sério contra o coronavírus, que já resultou em dezenas de milhares de mortes, Camilo e o PT preferem apostar em uma estratégia eleitoreira acreditando que serão reeleitos em 2022, querendo também abafar qualquer expressão legitima de revolta social e retorno da luta de classes.

É também um absurdo a postura das maiores centrais sindicais, CUT e CTB, dirigidas pelo PT e PCdoB, que estão completamente ausentes nestas manifestações, se limitando a simplesmente trocar o filtro de suas fotos colocando “sindicatos antifascistas”, mas não cumprindo seu papel de organizar os trabalhadores, sendo um verdadeiro estorvo para a nossa classe, se colocando, como já vinha fazendo há tempos durante a quarentena, do lado dos patrões.

Nós do Esquerda diário, repudiamos e somos completamente contra a violência estatal, toda solidariedade a Ari Areia e a todos os manifestantes presos hoje. Pela liberdade de todos os presos nas manifestações de hoje!




Tópicos relacionados

antifascista   /    Fora Bolsonaro, Mourão e os militares   /    Camilo Santana (PT)   /    Wilson Witzel   /    João Doria   /    PT   /    Repressão   /    Política

Comentários

Comentar