Política

LAVA JATO

PF golpista pede arquivamento da investigação contra o senador petista Humberto Costa

O senador petista foi citado por um dos delatores da Lava Jato, o ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa. Em seu depoimento afirma que pagou 1 milhão em valores desviados da estatal. De acordo com Paulo Roberto Costa, o dinheiro teria sido solicitado por Mário Barbosa Beltrão, presidente da Associação das Empresas do Estado de Pernambuco (Assimpra).

quinta-feira 11 de agosto| Edição do dia

Para Moro e toda corja golpista, os interesses em afastar Humberto do senado já são secundários, ainda mais depois da última votação esmagadora a favor dos golpistas.

Mas ao analisar os discursos de Humberto durante o processo do golpe, vemos o mais claro exemplo de oposição comportada. O líder do PT no Senado, como denunciamos aqui, disse que o "PT não fará oposição radical e que não irá incendiar o Brasil, além disso sinalizou que os petistas podem ajudar aprovar, com seus parlamentares, medidas propostas pelo possível governo golpista de Temer, para ajudar a equilibrar a economia em crise"[1]. Ou seja, colaborar com a direita para aplicar mais ajustes, arrancando mais direitos dos trabalhadores.

Em mais um passo da frente golpista, o PT segue a sua estratégia de não radicalizar a luta contra o golpe, negando-se a convocar através da CUT uma mobilização séria. Preferem manter o tom de oposição pacífica, manter o que resta para as próximas eleições e entregar o poder nas mãos da ala ainda mais reacionária do país, do que mobilizar as bases de trabalhadores que os colocaram lá.




Tópicos relacionados

PT   /    Operação Lava Jato   /    Política

Comentários

Comentar