Política

REFORMA DA PREVIDÊNCIA

PDT de Ciro Gomes deu 8 votos favoráveis à reforma da previdência

Acompanhados também por deputados do PSB, as duas legendas deram 19 votos favoráveis ao texto base da reforma, mostrando que são a “oposição” que a direita gosta.

sexta-feira 12 de julho| Edição do dia

Foi aprovado em primeiro turno, nesta quarta-feira, o texto base da reforma da Previdência na câmara dos deputados por 379 votos a 131. Um grande ataque a todos os trabalhadores para nos fazer trabalhar até morrer, enquanto Bolsonaro afaga deputados com mais de R$ 5 bilhões em emendas orçamentárias.

Entre os votos favoráveis, 19 chamam a atenção. Dos 27 deputados do PDT de Ciro Gomes, 8 votaram favoráveis à reforma. Enquanto 11 deputados de 32 do PSB também deram seu voto pela nefasta reforma da Previdência.

Tábata Amaral (PDT), que está entre os deputados que deram seu voto a favor da reforma, gravou um vídeo tentando “se explicar” sobre sua posição de inimiga da classe trabalhadora, com mentiras de que a reforma seria contra privilégios e necessária para o crescimento do Brasil. Sob ameaça de expulsão do PDT, Alexandre Frota do PSL foi solidário e a convidou para entrar no partido de Bolsonaro:

Apesar da demagogia do PDT em ameaças de expulsão dos deputados que não seguiram a orientação do partido, não espanta que tenha sido assim. Num passado não muito distante, o PDT de Ciro Gomes apoiou a candidatura de Rodrigo Maia (DEM) para a presidência da câmara dos deputados no início do ano. Maia cumpriu papel central como o grande articulador para a aprovação da reforma da Previdência, sendo extensamente elogiado por diversos deputados na sessão de ontem por esse papel.

Ciro Gomes concorreu às eleições presidenciais do ano passado tendo como sua vice a “Motossera de ouro” Kátia Abreu, ex filiada do DEM de Maia, defensora dos interesses dos latifundiários e inimiga das mulheres contra a legalização do aborto.

Além disso, Ciro Gomes nunca foi contrário a uma reforma da previdência. Quando concorria às eleições, seu principal assessor econômico, Mauro Benevides Filho, deu diversas entrevistas propondo uma reforma da Previdência que tenha como um de seus pilares a “capitalização”.

Fica evidente o caráter burguês de partidos como PDT e PSB que viemos denunciando neste Esquerda Diário em diversos artigos como esse, esse e esse, tendo dentre os seus filiados figuras como Tabata Amaral (PDT) que votou pela reforma da previdência e já havia defendido cortes na educação, dentre outras pérolas liberais. Mas sabemos também que PT e PCdoB, apesar de seus deputados terem votado contra na Câmara, tiveram os seus governadores apoiando a reforma e lutando para incluir estados e municípios na proposta inicial. Além disso PT e PCdoB, que dirigem as maiores centrais sindicais do país, CUT e CTB, deixaram de mobilizar a classe trabalhadora no 14J, separando os trabalhadores da juventude no 15M e 30M, e sequer chamando uma grande mobilização no dia de votação da reforma. Foram os principais fiadores de uma estratégia de “pressão parlamentar”, que lamentavelmente incluiu também o PSOL que se adaptou ao ativismo parlamentar ao deixar de denunciar o papel que cumpriram estas direções e exigir um plano de luta gerando uma ilusão de que a reforma poderia ser derrotada sem mobilizar os trabalhadores e a juventude de todo o país.




Tópicos relacionados

PDT   /    PSB   /    Reforma da Previdência   /    Política

Comentários

Comentar