Política

ELEIÇÕES NA CÂMARA

PCdoB vai de golpistas na Câmara e no Senado

PCdoB mostra disposição em negociar com os golpistas e apoiar Rodrigo Maia (DEM) à presidência da Câmara e Eunício Oliveira (PMDB) no Senado.

quarta-feira 1º de fevereiro de 2017| Edição do dia

Depois do PT ter anunciado que não mais apoiaria a candidatura do golpista Rodrigo Maia (DEM) à presidência da câmara dos deputados, devido a pressão da militância do partido e porque Maia não ofereceu cargos, o PCdoB, que se pintou de vermelho contra o golpe, gritando por greve geral, deve manter seu apoio aos golpistas e votar em Maia.

Em nota, a Comissão Política Nacional do PCdoB, com o título “Defender a democracia no Congresso para fortalecer a resistência", afirma “o partido se movimenta com independência e tem conversado com setores mais amplos, entre os quais, o atual presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia que sobre as questões pertinentes à eleição da Mesa tem tido abertura para se comprometer com as diretrizes acima enumeradas”, mostrando que estão dispostos a negociar seu apoio com os golpistas.

O PCdoB também está sendo pressionado para não votar em Maia, tanto pelo PT, quanto pelos seus próprios deputados, as deputadas Jandira Feghali e Alice Braga já tinha se pronunciado contra a votação em Maia, no ano passado, mas segundo a própria nota, é preciso não ficar isolado, e para isso o partido não tem nenhum problema em se aliar ao que há de mais podre na política nacional.

Essa posição do PCdoB, assim como a do PT que mesmo abandonando apoio na câmara decidiu abraçar os golpistas no senado, só reforça o que significa sua “oposição de esquerda”, enquanto gritam, por meio da CUT e da CTB, que é preciso organizar uma greve geral contra o governo Temer, sem sequer chamar assembleias de base para que os trabalhadores possam se mobilizar contra os ataques, negociam com os partidos que apoiaram o golpe institucional às custas dos direitos dos trabalhadores.

É estando junto com os golpistas que querem "fortalecer a resistência ao golpe"? Essa oposição é mais do que falaciosa, além da votação na câmara e no senado, estiveram junto com o PSDB e PMDB, nas eleições municipais em Alagoas, Piauí e Maranhão, ou seja, seu real interesse é fazer negociatas por cargos seja com quem for, para manter seus privilégios e não ficarem de fora do jogo político podre, mesmo que seja necessário negociar também os ataques de Temer à previdência, CLT, saúde, educação.

A CTB, central sindical dirigida pelo PCdoB, além de não romper com a trégua que está dando ao governo Temer, sequer se pronuncia sobre as negociatas na câmara e no senado, ou seja, gritam contra o golpe e os ataques aos trabalhadores, mas são mais do que coniventes com os golpistas.




Tópicos relacionados

Câmara dos Deputados   /    Governo Temer   /    Senado   /    Política

Comentários

Comentar