POLÍCIA RACISTA

Outro crime racista nos EUA: a polícia assassinou o jovem negro Rayshard Brooks em Atlanta

A vítima foi Rayshard Brooks, jovem negro de 27 anos que adormeceu em seu veículo depois de passar em um teste de sobriedade. Ele foi encontrado na entrada da lanchonete Wendy's na sexta à noite.

domingo 14 de junho| Edição do dia

A versão da polícia diz que os disparos ocorreram após um conflito quando Brooks tentou tirar da polícia uma de suas pistolas taser.

No entanto um vídeo contradiz essa versão, e as imagens gravadas mostram como ao tentar escapar do espancamento da polícia, ele é baleado nas costas.

Brooks foi levado a um hospital onde morreu depois da cirurgia.

O promotor Paul L. Howard Jr., o reverendo James Woodwall e outras autoridades se referiram ao crime da polícia com anúncios sobre uma investigação do crime e simpatizaram com os entes queridos da vítima. No entanto, nenhum dos policiais que participaram do caso se encontra detido ou afastado das forças de segurança.

Atlanta é uma das cidades onde as mobilizações estão sendo mais massivas, com mais de 100.000 pessoas nas ruas desde que as mobilizações #BlackLivesMatter ressurgiram após 29 de maio.

Desde então, vêm ocorrendo mobilizações em massa em mais de 150 cidades nos Estados Unidos e em todo o mundo, incluindo pedidos para acabar o financiamento da polícia e separá-la dos sindicatos. Além de distintas expressões, como demolir monumentos para figuras escravistas e, no caso de Seattle, com a tomada do Departamento de Polícia e uma seção controlada pelos membros de assembleias.

Logo após o absurdo assassinato de Brooks, a população se manifestou expressando ódio por mais um crime racista da polícia, e queimou a lanchonete na qual o jovem negro foi morto.

NOTÍCIA EM ANDAMENTO




Tópicos relacionados

Racismo   /    Racismo EUA   /    Estados Unidos   /    [email protected]

Comentários

Comentar