Sociedade

MORTES NO LATIFÚNDIO

Ossadas de indígenas desaparecidos há um ano são encontradas em fazenda no Campo Grande

quarta-feira 2 de agosto| Edição do dia

(Foto: Polícia Civil/Divulgação)

Nesta terça-feira (1º) foram encontradas ossadas enterrados em uma fazenda em Iguatemi, a 451 km de Campo Grande que seriam de dois indígenas que desapareceram há um ano, segundo informações da Polícia Civil. Os cadáveres que foram enterrados às margens de um córrego próximo à sede da fazendo estavam um sobre o outro.

O desaparecimento das vítimas foram registradas em um boletim de ocorrência em julho de 2016. Segundo o documento, na época, os dois homens de 37 anos haviam saído de casa no dia 16 de julho pra pescar no rio Iguatemi e não haviam retornado até o dia 28, quando o desaparecimento foi denunciado. O achado de cadáver está sendo registrado como homicídio com ocultação de cadáver.

A polícia não considera suspeitos o dono da fazenda e o seu arrendatário, de modo que o caso não será tratado como crime de latifúndio ou conflito agrário. Apontam um ex-funcionário como suspeito dos homicídios e da ocultação dos cadáveres. Ele será ouvido. Conforme a polícia, ele havia sido demitido da fazenda há alguns meses.

No entanto, a polícia dessas regiões latifundiárias esteve sempre em favor da preservação dessas grandes propriedades, sendo ela mesma agente de assassinatos de indígenas e sem-terra, como o escandaloso caso que ocorreu no Pará esse ano.

Relembre: Massacre dos sem-terra no Pará foi uma festa para a polícia

A perseguição dos grandes latifundiários aos povos indígenas e aos sem-terra, que resistem ao direito de existência e por um pedaço de terra onde possam manter o seu cultivo e sua cultura, é algo histórico nesse país, de modo que as considerações policiais, são, no mínimo suspeitas de serem críveis.

(Foto: Polícia Civil/Divulgação)

Com informações do portal G1




Tópicos relacionados

resistência indígena   /    Indígenas   /    Agronegócio   /    Sociedade   /    Povos indígenas

Comentários

Comentar