Sociedade

OLIMPÍADAS

Organização das Olimpíadas insiste na censura durante os jogos

Comitê Olímpico Internacional e Comitê Organizador dos Jogos do Rio 2016 prometem recorrer a liminar que permite manifestação política nas arenas dos jogos.

terça-feira 9 de agosto| Edição do dia

Os organizadores do grande evento no Brasil seguem sua linha absolutamente repressora de não concordar com a manifestação política de torcedores durantes os Jogos das Olimpíadas 2016. Muitos participantes já vinham sendo reprimidos com violência pela polícia nos estádios por levantar placas ou camisetas com os dizeres “Fora Temer!” em denúncia ao golpe praticado no país.

Foi notável desde o primeiro momento durante a abertura dos Jogos que a organização fez o possível para esconder o golpista e garantir uma festa sem política, não anunciando o interino ou mesmo mal mostrando o presidente durante as transmissões televisivas, mesmo assim Temer não passou ileso e recebeu uma grande vaia ao declarar abertos os Jogos Olímpicos 2016.

Ontem, o Juiz Federal João Augusto Carneiro Araújo concedeu em caráter liminar decisão a favor do pedido do MPF-RJ contra a União, Estado do Rio de Janeiro e COI, permitindo as manifestações nas Olimpíadas, depois de diversas denúncias de repressão e violência policial nas arenas contra manifestações visuais. Mesmo assim os organizadores pretendem recorrer à decisão e insistir na política de censura comprovando seus interesses golpistas alinhados ao imperialismo em fazer dos jogos espaços separados da situação política: "Só acreditamos que as instalações esportivas não são lugares para manifestações políticas e religiosas. Lembro que na Copa do Mundo a lei era exatamente a mesma", declarou o porta voz da organização dos Jogos, como se isso fosse possível no Brasil do golpe e no Rio de Janeiro da calamidade Olímpica.




Tópicos relacionados

Olimpíadas   /    Sociedade

Comentários

Comentar