Sociedade

ROCINHA

Operação marcada por abusos, roubos e terrorismo dos militares termina hoje na Rocinha

sexta-feira 29 de setembro| Edição do dia

1 semana depois de um grande aparato repressivo das Forças Armadas invadirem a Rocinha é anunciado o fim da operação militar. Imagens de comboios da Aeronáutica e da Marinha saindo da favela foram registradas pela TV Globo a partir das 3h30 da manhã. O enorme espetáculo televisionado pela TV Globo contou com 950 militares e pelo menos 14 blindados, zero presos na comunidade e registros de inúmeros abusos na conta dos moradores.

Os abusos dos militares incluem destruição de casas, arrombadas pelos militares, moradores agredidos verbal e fisicamente e até apreensão (roubo) de dinheiro, tênis e celulares. Na favela que tem mais de 80 mil moradores, mais de 3.300 crianças ficaram sem aulas e todos os postos de saúde na Rocinha funcionavam em tempo reduzido ou não funcionaram durante a ocupação militar.

Os homens do Exército mascarados com caveiras na Rocinha armados até os dentes são expressão da repressão cotidiana vivida pelos moradores. O uso das máscaras são símbolos de morte, utilizadas para amedrontar ainda mais e esconder seus rostos, mantendo segura sua identidade de rechaço e consequências legais de seus feitos.

A ocupação contou ainda com absurdos panfletos jogados pelo helicóptero do Exército, com os dizeres "Não basta ser maravilhoso, tem que ser segura." Numa clara manifestação de um projeto de cidades para as elites, enquanto para o trabalhador falta não só a segurança, mas a saúde, o saneamento, a educação e o emprego, uma realidade com mais de um milhão de desempregados só no estado do Rio.

O prefeito Marcelo Crivella também presenteou os moradores da Rocinha com um show de cinismo mentido sobre a abertura de escolas que, segundo ele abririam para as aulas desde segunda feira passada (25), ignorando os abusos e a repressão intensa aos moradores, a falta de saneamento e outros problemas estruturais básicos o ex-bispo ainda afirmou: "É hora de dar um banho de loja na Rocinha".

Os moradores da Rocinha são vitimas da falida guerra ás drogas, que na pratica serve para legitimar o extermínio da juventude negra enquanto os verdadeiros traficantes estão muito longe das favelas com helicópteros e aviões lotados de cocaina, como é o caso impune do avião com 650kg de Cocaina que saiu da fazenda do Ministro de Temer, Blairo Maggi. Enquanto isso os moradores são reféns da troca de tiros constante da policia e do tráfico.




Tópicos relacionados

Exército   /    Rio de Janeiro   /    Sociedade   /    Negr@s

Comentários

Comentar