Sociedade

INCÊNDIO NO MUSEU NACIONAL

Onze segundos pagando a dívida pública é equivalente a orçamento anual do Museu Nacional

O pagamento da dívida pública consome R$1 trilhão por ano. São R$31.709 por segundo. Apenas onze segundos dos recursos que se consome pagando a dívida pública são maiores do que todo o orçamento de um ano do Museu Nacional, destruído em um incêndio por falta de manutenção.

Diana Assunção

São Paulo | @dianaassuncaoED

Marcello Pablito

dirigente do MRT e fundador do Quilombo Vermelho

segunda-feira 3 de setembro| Edição do dia

Todos ficaram escandalizados ontem ao ver um dos mais importantes museus do país, o quinto maior do mundo em acervo, ser consumido em chamas. Duzentos anos de história, 20 milhões de itens de valor inestimável para nossa cultura, ciência, história foram devorados em poucas horas de um incêndio. Cada informação nova sobre o descaso com que o museu foi tratado por anos alimentava mais nossa revolta: os hidrantes que deveriam ser usados para apagar o incêndio não tinham água por falta de verba para a sua manutenção, que não era feita há anos.

Como mostramos aqui, o orçamento do Museu Nacional vem sofrendo constantes ataques, uma situação de precariedade que levou diretamente a esse incêndio absurdo. Enquanto isso, todos os governos vêm gastando cerca de um trilhão de reais todos os anos para pagar a “dívida” pública, um verdadeiro roubo aos cofres públicos que só serve para enriquecer especuladores milionários. São R$ 31.709 reais a cada segundo que nos são roubados, e em apenas onze segundos desse roubo são levados do orçamento o mesmo que se gastou em um ano inteiro com o Museu Nacional! Em 2017, foram R$ 346 mil reais. Apenas um juiz do STF ganha mais do que isso em um ano! No gráfico abaixo, elaborado pelo jornal Folha de S. Paulo em maio, se mostra o orçamento do Museu ano a ano, sendo o de 2018 até o mês de abril:

Figuras públicas e parlamentares petistas estão nas redes se apoiando na denúncia correta de que Temer, com sua Emenda Constitucional 29 (antes a PEC 55) impôs o teto de gastos que fomentou cortes no orçamento como o do Museu, mas com o propósito de esconder que foi o governo da Dilma que iniciou esse sucateamento, sendo que em 2015 o orçamento do Museu Nacional foi ainda menor do que nos anos do governo golpista de Temer. Nesse ano, o Museu chegou a fechar suas portas por falta de pagamento aos funcionários.

Como dissemos aqui, todos os governos capitalistas, desde a ditadura até hoje, gastaram quantias imensas com a dívida enquanto todos os direitos sociais foram privados de verbas. Hoje, a destruição do inestimável patrimônio de duzentos anos do Museu Nacional é mais um crime que entra na conta desses governos, que são responsáveis por esse incêndio trágico.

Eles devem ser responsabilizados por esse crime! Defendemos o fim do pagamento da dívida pública para que seja investido esse dinheiro em saúde, educação, moradia, transporte, ciência, cultura, lazer e tudo aquilo que devemos ter direito. Pela preservação dos nossos museus, que para esses governos não valem nada. Lutamos por uma Assembleia Constituinte imposta pela luta dos trabalhadores onde possamos acabar com o absurdo roubo da dívida pública e evitar que novas tragédias como essas aconteçam.




Tópicos relacionados

Governo Temer   /    Dívida pública   /    PT   /    Sociedade   /    Cultura   /    Política

Comentários

Comentar