Política

REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Onyx e Maia fazem reunião para acertar andamento do desmonte da previdência

A previsão é de que a proposta da reforma da previdência passe na comissão especial ainda esta semana, com detalhes ainda a serem acertados sobre possíveis mudanças que possam ser apresentadas

segunda-feira 1º de julho| Edição do dia

Nesta segunda feira (1), O ministro da casa civil Onyx Lorenzoni, foi à residência oficial do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, a fim de tratar sobre a reforma da previdência, proposta que começa a se encaminhar para aprovação ainda esta semana na comissão especial. Maia preocupa-se em fechar apoio com as legendas apoiadoras do projeto, para que não apresentem nenhum destaque que possa enxugar qualquer economia pretendida ser ganha em cima do principal ataque que atinge principalmente os trabalhadores e trabalhadoras mais pobres. A intenção é conter qualquer amenização do projeto para acelerar e aprovar nas próximas duas semanas, antes de recesso parlamentar.

Nos detalhes a serem resolvidos, existe a questão do PSL, partido de Jair Bolsonaro que ainda decide se apresenta um destaque acerca de certos afrouxamentos para os servidores da segurança pública demandados pela bancada da bala (uns dos principais campos eleitorais de Bolsonaro e 40% da representação do PSL na câmara dos deputados), embora o presidente do PSL, Luciano Bivar, já tenha solicitado a legenda que não apresente qualquer proposta de alteração do texto e que a questão já está fechada.

Ademais, ainda se negocia uma outra investida para o ataque após a comissão especial. Tenta-se um acordo com os governadores, principalmente os governadores petistas do nordeste que estão sendo cabeça das negociações, em troca de uma aplicação das regras dos funcionários públicos estaduais e municipais igualmente aos funcionários federais, em busca de uma influência sob, pelo menos, de 40 a 50 deputados, para agilizar um lobby para aprovação quando a proposta for ao plenário.

Nesta terça (2), Maia deve se reunir com os governadores para fechar esta questão. Na parte da tarde ocorrerá a leitura do voto complementar do relator Samuel Moreira (PSDB-SP) e o parecer deve se iniciar na quarta-feira (3). Se a votação na comissão se encerrar nesta semana, a matéria ficará pronta para ir a plenário na próxima semana.

Com a articulações sendo feitas para conseguirem a aprovação da nefasta reforma da previdência, é necessário se mobilizar para barra Bolsonaro e esse brutal ataque. É preciso tirar lições dessa posição dos governadores do PT e das direções sindicais para que os trabalhadores possam desenvolver a luta contra a reforma e cada corte que segue em curso, como os da educação.

Pois não precisamos de nenhuma reforma da previdência. Basta de atacarem nossos direitos mínimos e básicos a custo de manter os lucros e privilégios de uns poucos empresários, banqueiros e políticos. É preciso impor o não pagamento da fraudulenta dívida pública, uma verdadeira bolsa-banqueiro que constrange o orçamento nacional em função da especulação de banqueiros bilionários, garantindo o repasse da maior parte do orçamento público para a manutenção do lucro dos grandes empresários e banqueiros. Basta de acordos, nossas vidas não estão em negociação!




Tópicos relacionados

Onyx Lorenzoni   /    Governo Bolsonaro   /    Rodrigo Maia   /    Reforma da Previdência   /    Política

Comentários

Comentar