Política

LAVA JATO

Odebrecht confirma repasse de mais de 15 milhões ao ex-prefeito do Rio Eduardo Paes

Segundo a delação de executivo da Odebrecht para a Procuradoria Geral da Republica, o ex-prefeito do Rio de Janeiro Eduardo Paes recebeu mais de R$15 Milhões em propinas, o objetivo era claro, conseguir contratos em obras das Olimpíadas do Rio de 2016.

quarta-feira 12 de abril de 2017| Edição do dia

Já é de rotina dos trabalhadores abrir os jornais e encontrar temas sobre delações, propinas, Odebrecht, lava jato e acobertamento de tucanos por parte do poder judiciário.

A Odebracht movimenta as maiores ações de corrupções do planeta ´como afirma o “FBI”.

A empresa acumula acusações de propinas em troca de “favores” em licitações para obras em municípios, estados e até países, dentro de seus acordos, existem vários nomes do poder legislativo e também do executivo.

A bola da vez agora é agora já é conhecido dos jornais e de outras delações é o “nervosinho”, apelido dado para Eduardo Paes (PMDB) por Benedicto Barbosa da Silva Júnior, conhecido por ser o homem forte do departamento de propinas da Odebracht. Segundo a delação de Benedicto para a Procuradoria Geral da Republica, o ex-prefeito do Rio de Janeiro Eduardo Paes recebeu mais de R$15 Milhões em propinas, o objetivo era claro, conseguir contratos em obras das Olimpíadas do Rio de 2016.

Ainda segundo Benedicto, o “acordo” teria sido feito em 2012 onde parte do montante recebido por Eduardo foi entregue em solo brasileiro, 11 milhões e o restante foi entregue no exterior.

O “nervosinho” ainda aparece em delações por outros executivos da Odebrecht, além de ser acusado de cobrar propina para a campanha do deputado federal Pedro Paulo (PMDB) em 2010.

Se já não bastasse a prisão de Sérgio Cabral ex-governador do Rio e homem forte do PMDB, o partido golpista se afunda em meio a delações e escândalos que dispararam a todo momento e aumentarem sua ilegitimidade perante os trabalhadores.

Aos trabalhadores fica claro a correlação entre membros de partidos golpistas e reformistas que defendem seus interesses, interesses de uma burguesia que negocia nossos recursos a troco de regalias para a manutenção de um sistema onde quem sai ganhando são os mesmos, é preciso que os envolvidos sejam punidos e que a classe trabalhador se organize longe de partidos burgueses, golpistas e reformistas que não oferecem nenhuma resistência para romper essa lógica.




Tópicos relacionados

Operação Lava-Jato   /    Odebrecht   /    Operação Lava Jato   /    Corrupção   /    Política

Comentários

Comentar