Sociedade

EDUCAÇÃO

Ocupação da Escola Rio Grande do Sul promove reunião com a comunidade e Conselho Escolar

A Escola de Ensino Fundamental e EJA que leva o nome do Estado do Rio Grande do Sul, no Centro Histórico de Porto Alegre, está ocupada pela comunidade desde o dia 4 de setembro, no dia 3 Faisal Karam (Secretário da Educação do governo Leite) mandou arrombar a escola para levar os documentos dos alunos, mobílias e equipamentos. Isso na mesma semana em que Leite decreta o retorno às aulas presenciais em meio à pandemia.

sábado 12 de setembro| Edição do dia

A comunidade luta para manter a escola que o governo Leite (PSDB) pensou poder fechar durante a pandemia sem qualquer resistência, na mesma lógica bolsonarista de Sales com a Amazônia. Hoje (dia 11) membros da comunidade se reuniram com a direção e o Conselho Escolar para deliberar democraticamente os próximos passos.

A comunidade da Escola Rio Grande do Sul mantém todos os cuidados sanitários nas dependências da escola, com muito álcool em gel, máscaras e aferindo a temperatura de quem entra, tudo doado pela própria comunidade para manter a ocupação. Inclusive todas as pessoas trocam de máscaras ao entrar na escola e mantém o distanciamento social.

A ocupação é um grande exemplo de resistência da comunidade, inclusive o CPERS (hoje dirigido por membros do PT, PCdoB, PDT e PP) é quem pode e deve cumprir esse papel de organizar assembleias em cada escola junto com as comunidades e Conselho Escolar para que sejamos nós a decidir sobre os rumos do ano letivo e sobre quando e como retornar às aulas presenciais ao invés de só lutar virtualmente pelo "fique em casa" deixando nossas vidas nas mãos de Eduardo Leite e seus funcionários de gabinete.

Uma das deliberações da reunião foi realizar uma campanha de fotos com cartazes que possa circular o país denunciando o fechamento arbitrário e autoritário da escola. O Esquerda Diário acompanha a ocupação desde o primeiro dia e se colocou à disposição para divulgar e ajudar a impulsionar a campanha que começou com fotos dos próprios membros da comunidade que ficaram um pouco mais após a reunião.

Mande também sua foto em defesa da educação pública, da Escola Rio Grande do Sul e pelo direito das comunidades decidirem democraticamente com seus representantes eleitos os rumos de suas escolas, do ano letivo, do ensino remoto e sobre quando e como retornar as aulas.











Tópicos relacionados

Sociedade   /    Educação   /    Política

Comentários

Comentar