Cultura

CULTURA

Ocupação Ermelino Matarazzo começa o ano em luta

Movimento cultural em São Paulo permanece em luta pela manutenção do espaço e das atividades culturais

quarta-feira 3 de janeiro| Edição do dia

O ano de 2017 foi marcado por sucessivos ataques e censura à arte que em suas múltiplas linguagens, se contrapõe a lógica capitalista. Coletivos, grupos, ocupações e artistas buscaram organizar-se para combater medidas repressoras e muito há que se esperar deste ano que se inicia. A luta por políticas públicas para a cultura e o financiamento público da arte são o norte para que todos e todas tenham acesso garantido as atividades culturais, para que não só a indústria cultural faça parte do cotidiano da população e sobretudo, para que não sejam os capitalistas a definir o que deve ou não fazer parte da programação cultural dos equipamentos públicos.

A ocupação Ermelino Matarazzo, por exemplo, já começa o ano em luta pela manutenção de suas atividades. O espaço vem sofrendo ataques diretos, e ontem, segundo informações dos organizadores do Movimento Cultural Ermelino Matarazzo, houve corte de energia elétrica no local.

Abaixo divulgamos a nota da ocupação sobre os últimos ocorridos:

Salve!
Hoje dia 02/01/2018, um dia a após as festividades de virada de ano, a Casa de Cultura de Ermelino Matarazzo sofre mais um golpe da gestão de João Dória.

O espaço, um dos únicos locais culturais do bairro, logo nas primeiras horas do dia sofreu um corte de energia elétrica, a mando de André Sturm, secretário municipal de cultura.

Vale frisar que o equipamento vem passando por inúmeras perseguições da atual gestão municipal, além de não ter recebido nenhuma programação ou verba de manutenção, tal como recebe outros equipamentos culturais da cidade.

O Movimento Cultural Ermelino Matarazzo, representando inúmeros coletivos da região, vem realizando a gestão e organização independente deste espaço e, em diversos momentos, buscou o diálogo junto a esta gestão, porém a mesma sempre negou abertura.

Lamentamos mais uma vez que a periferia seja privada da conquista de equipamentos e serviços públicos de qualidade e que seja mais uma vez perseguida por gestões políticas elitistas.

Continuamos na luta e resistência!

#OcupaErmelinoResiste

Que todos os coletivos continuem firmes em luta contra os ataques a arte e a cultura!




Tópicos relacionados

João Doria   /    cultura   /    Arte   /    Cultura

Comentários

Comentar