Cultura

LITERATURA

Obra prima de China Miéville chega ao Brasil

quinta-feira 21 de julho de 2016| Edição do dia

Direto do blog da Boitempo: https://blogdaboitempo.com.br/2016/07/21/obra-prima-de-china-mieville-chega-ao-brasil/

Acaba de chegar às prateleiras brasileiras o aguardado Estação Perdido, obra prima do escritor China Miéville, um dos nomes mais criativos da nova esquerda britânica. Formado em Antropologia Social pela Universidade de Cambridge, com Doutorado em marxismo e direito pela London School of Economics, Miéville é hoje Professor de escrita criativa da Warwick University. Apelidado de “Žižek da literatura contemporânea”, Miéville leva a cultura pop a sério e vem inovando o gênero da escrita fantástica ao incorporar elementos da crítica à sociedade capitalista presentes nas obras de Karl Marx, Walter Benjamin, Kafka e os surrealistas. Neste livro, o leitor é levado para Nova Crobuzon, no planeta Bas-Lag, uma cidade imaginária cuja semelhança com o real provoca uma assustadora intuição: a de que a verdadeira distopia seja o mundo em que vivemos. Nele, Miéville cria um universo instigante que expõe a realidade das relações trabalhistas, sociais e raciais que marcam a vida nas grandes metrópoles contemporâneas e comprova a força da imaginação crítica literária para pensar e construir uma verdadeira utopia anti-capitalista à altura da alienação e do fetichismo em que estamos imersos.

Neste post, reunimos os principais destaques da repercussão que China vem produzindo no Brasil (com resenhas, entrevistas e podcasts sobre literatura e utopia), bem como material exclusivo dos bastidores da produção da arte de capa do livro, pelo artista gráfico Fabio Cobiaco. Boa leitura!




Tópicos relacionados

Literatura   /    Cultura

Comentários

Comentar