Política

RIO DE JANEIRO

O toma-lá-da-cá da politica de Wilson Witzel: sócio é anunciado como secretário

O próximo governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, apoiador do Bolsonaro posou de maneira extremamente demagógica da ''nova política'' contra a velha política do toma-lá-da-cá, porém a realidade está demonstrando ser bem diferente do que o seu discurso.

quarta-feira 14 de novembro| Edição do dia

O exemplo mais recente da demagogia de Witzel é a nomeação do seu sócio e parceiro de campanha como secretário.

Até agora, Wilson Witzel nomeou sete nomes para ocupar cargos como secretários do Rio de Janeiro no seu governo. Dentre os nomes que já foram anunciados, um deles que chama atenção é de Lucas Tristão. Mostrando que Witzel faz parte deste sistema podre e desgastado do toma-lá-da-cá, o próximo governador nomeou para a secretária de Desenvolvimento Econômico e Geração de Emprego e Renda o seu sócio de um escritório de advocacia no Espirito Santo. Não era de menos que Witzel nomeou Lucas para o cargo, pois de acordo com a Folha, esta parceria foi firmada durante a campanha eleitoral e os 215 R$ mil recebido pra campanha do próximo governador do Rio de Janeiro foi ’’pela entrada no escritório’’.

Outros nomes que Witzel anunciou foram José Luis Cardoso Zamith (Governança), o procurador Marcelo Lopes da Silva (Procuradoria Geral do Estado), o delegado da PF Bernando Cunha Barbosa (Controladoria - Geral do Estado), Marcus Vinicuis Braga (Policia Civil), coronel Rogério Figueiredo de Larceda (Policia Militar) e o coronel Roberto Robadey Jr (Defesa Civil).

Lucas Tristão é advogado ligado a grandes empresários e trabalha para salvar os grandes capitalistas da falência. Entre um dos clientes que Lucas defende é uma antiga conhecida do governo do Rio de Janeiro: a Atrio Rio Service Tecnologia e Serviços, que recebeu mais de 60 milhões em contratos. Em um processo que ainda corre pela Justiça do Rio de Janeiro, Tristão defende a Atrio contra o próprio governo estadual.

O advogado é ex-aluno de Witzel, segundo informou a assessoria de imprensa do governador eleito.

Lucas Tristão é advogado ligado a grandes empresários e trabalha para salvar os grandes capitalistas da falência. Entre um dos clientes que Lucas defende é uma antiga conhecida do governo do Rio de Janeiro: a Atrio Rio Service Tecnologia e Serviços, que recebeu mais de 60 milhões em contratos. Em um processo que ainda corre pela Justiça do Rio de Janeiro, Tristão defende a Atrio contra o próprio governo estadual.

Seja diretamente, seja indiretamente, este caso mostra que os grandes empresários que fazem seus esquemas estão sempre por trás dos governos. Isso mostra que o discurso contra a Corrupção, que Witzel fez contra o seu adversário nas eleições a governador do Rio de Janeiro é extremamente demagógico. Por mais que ele coloque uma mascara pra dizer que é novo, esse caso é apenas uma mostra do caráter do seu governo.




Tópicos relacionados

Wilson Witzel   /    Crise capitalista   /    Crise no Rio de Janeiro   /    Bolsonaro   /    Política

Comentários

Comentar