Política

eleições 2018

O que fez Bolsonaro em 27 anos como Deputado?

Defensor de seus privilégios, das reformas do Temer e entreguista. Jair Bolsonaro prova em sua trajetória como deputado que não está do lado da classe trabalhadora, votando em projetos que atacam os direitos dos trabalhadores e se beneficiando com privilégios parlamentares como auxílio moradia, mesmo possuindo vários apartamentos.

sexta-feira 21 de setembro| Edição do dia

Em 2000 votou a favor da Lei de responsabilidade fiscal, lei que fez o governo federal controlar o orçamento dos estados cortando investimento em educação, saúde e segurança.

Em 2010 votou a favor do aumento do próprio salário.

Bolsonaro votou em 2016 a favor da PEC do teto de gastos, a PEC 241 que congela em 20 anos os investimentos em saúde, educação, previdência e assistência social.

Em 2017 votou a favor da reforma trabalhista de temer, reforma que faz com que mulheres grávidas trabalhem em lugares insalubres, reduz o horário de almoço, impõe o trabalho intermitente e faz com que os trabalhadores paguem os custos dos advogados dos patrões em caso de processo judicial.

Em 2018 votou a favor da entrega do pré-sal ao capital. O PL permite vender 70% dos campos do pré-sal por meio do regime de concessão onerosa. Isso significa a entrega do nosso petróleo ao imperialismo, fazendo que uma riqueza enorme, que poderia resolver os problemas graves da educação, saúde e habitação vá para o bolso das grandes corporações petrolíferas e seus acionistas estrangeiros.

Se ausentou na votação em primeiro turno da emenda que pune o trabalho escravo e se opôs a emenda que estendeu os direitos trabalhistas para empregados/as domésticos/as.

Bolsonaro nunca esteve ao lado dos trabalhadores brasileiros. Seu economista, Paulo Guedes, é um serviçal do mercado financeiro, dos bancos e dos especuladores internacionais e sempre esteve ao lado dos capitalistas e dos exploradores. O que Bolsonaro tem a oferecer aos trabalhadores e a juventude são salários miseráveis, empregos precarizados, retirada de direitos básicos, entrega do patrimônio público a especuladores, mais desigualdade social e repressão e violência contra a população pobre e negra.




Tópicos relacionados

Extrema-direita   /    Eleições 2018   /    Bolsonaro   /    Eleições Rio de Janeiro   /    Rio de Janeiro   /    Política

Comentários

Comentar