Internacional

ARGENTINA

O povo de Mendoza venceu: governo recua com a mega mineração poluidora

Na noite dessa sexta-feira, após as massivas manifestações das últimas semanas que rejeitavam o acordo entre o peronismo e o radicalismo que permitia a mega mineração poluidora na província, o governador de Mendoza teve de recuar e anunciou que não haverá a implementação da lei 7722, ou seja, um verdadeiro triunfo das mobilizações da população de Mendoza!

sábado 28 de dezembro de 2019| Edição do dia

Em uma surpresa entrevista coletiva, o presidente da província teve que reconhecer que não há consenso social para o avanço da mega mineração poluidora.

Essa decisão significa uma apunhalada no governo radical. Mas também atinge o peronismo de Mendoza. Deve-se lembrar que a reforma da lei 7722 foi votada na legislatura provincial em comum acordo com essas duas forças. A Frente de Todos - liderada por Anabel Fernández Sagasti e Guillermo Carmona - havia sustentado a reforma a favor das empresas de mineração. Essa posição foi endossada por Alberto Fernández ao abordar a Associação Empresarial Argentina sobre o desenvolvimento urgente da mineração.

Assim que as notícias foram conhecidas, os parlamentares da FIT-U (Frente de Esquerda e dos Trabalhadores - Unidade) falaram sobre isso, sendo uma força política que acompanhou fortemente as mobilizações e todo o processo dessa luta. Nicolás del Caño, deputado nacional do PTS-FIT, esteve presente também na manifestação que ocorreu na segunda-feira passada, que, como mostram os vídeos, foi massiva, e sofreu forte repressão.




Tópicos relacionados

Nicolás del Caño    /    Argentina   /    Internacional

Comentários

Comentar