Política

PRESIDÊNCIA DA FUNAI

O golpista Pastor Everaldo do PSC quer a presidência da FUNAI

segunda-feira 30 de maio de 2016| Edição do dia

Evangélicos do Partido Social Cristão e bancada evangélica da Câmara dos deputados, que apoiaram o golpe e Michel Temer (PMDB), pediram a presidência da FUNAI para colocar o ex- candidato a presidência da república Pastor Everaldo. Apesar de não existir nenhuma confirmação sobre este fato, as organizações indígenas já estão observando a movimentação política em Brasília e prontas para agir caso for necessário.
A possível nomeação de Pastor Everaldo para o cargo de presidência da FUNAI, se dá num momento onde estamos vendo um giro na superestrutura brasileiro se expressando com o governo golpista de Michel Temer. O objetivo do golpe institucional no Brasil tem como objetivo dar espaço para que estes setores reacionários no Brasil avancem contra os direitos elementares dos setores populares da sociedade.
Para o governo golpista de Michel Temer, colocar um pastor a frente da FUNAI pode ser uma jogada bem interessante. Os integrantes do Partido Social Cristão, como o Pastor Marcos Feliciano são publicamente conhecido por suas declarações preconceituosas como que o continente africano é maldiçoado. Para fazer com os índios paguem pela crise econômica capitalista, o governo golpista pode retomar aquela velha tese reacionária de que os índios são seres inferiores e por isso é necessário trazer a "civilização" para a população indígena.
Por trás dos pregadores desta teoria reacionária, existem os grandes empresários e latifundiários que pra lucrarem precisam expandir seus "negócios". Isso só mostra que o golpe institucional no Brasil está a serviço dos interesses do capital, este que não pensa em duas vezes em passar por cima de qualquer setor popular da sociedade pra poder crescer. Além disso, a nomeação do Pastor Everaldo se colocaria a serviço de setores evangélicos que fazem excursão nas tribos para poder converter os índios.
O Pastor Everaldo é um defensor ferrenho do "Estado mínimo". Por trás da visão neoliberal de que é necessário "diminuir o tamanho do Estado", impera uma lógica de sempre cortar dinheiro dos serviços público que a maioria da sociedade utiliza. Portanto isso significa que os índios, assim como a maioria da população, vão sofrer com os cortes anunciado por este governo golpista.
Se a direita golpista promete passar com um trator em cima desta questão, o ex - governo do PT também representou nenhum avanço para a questão dos índios. Além de ter mantido a Kátia Abreu como ministra da agricultura até a consolidação do impeachment, nem Dilma e nem Lula moveram uma palha para poder punir os fazendeiros e seus jagunços que no ano passado fizeram um massacre contra a população indígena. São os mesmos que não escutaram os índios na criação da usina de Belo Monte.
O governo golpista de Michel Temer vem tentando impor um 7 x 1 contra os trabalhadores e os setores populares da sociedade. Não podemos de modo algum deixar! É preciso derrubar este governo golpista e lutar por uma Assembleia Constituinte Livre e Soberana imposta pela força da mobilização dos trabalhadores e dos setores populares da sociedade para decidir os rumos do país.




Tópicos relacionados

Povos indígenas   /    Política

Comentários

Comentar