Sociedade

TESTES

Número de testes de covid-19 parados e estragando é maior do que os realizados pelo governo Bolsonaro

Enquanto ao longo da pandemia a gestão Bolsonaro realizou cerca de 5 milhões de testes para a covid-19, foi divulgado que são quase 7 milhões guardados em um armazém do Ministério da Saúde que estão vencendo e estragando, causando prejuízo de R$290 milhões.

quinta-feira 26 de novembro de 2020| Edição do dia

Nessa semana foi divulgado que quase 7 milhões de testes para covid-19 do tipo RT-PCR devem vencer entre os meses de dezembro e janeiro, causando repercussão a respeito das políticas do governo Bolsonaro no combate e prevenção ao novo coronavírus.

O número de testes prestes a vencer e estragar é superior ao número de testes realizados ao longo de todos os últimos meses no Brasil. Desde o início da pandemia se contabilizaram cerca de 5 milhões de testes realizados, enquanto que o número de testes parados em um armazém do Ministério da Saúde em Guarulhos (SP) estragando somam 6,8 milhões.

As últimas notícias do boletim da Globonews divulgam que uma parte ainda não calculada destes 6,8 milhões de testes parados já venceram e estragaram. Sendo assim, parte destes testes teriam que ser descartados no lixo, causando um prejuízo de R$290 milhões. O Ministério da Saúde, em resposta à polêmico, divulgou, por sua vez, que estava consultando a Anvisa se, mesmo vencidos, os testes poderão ser utilizados e seguem eficazes.

Veja mais: Governo quer estender validade de testes para Covid 19 que vão vencer

Já são mais de 170 mil mortes pela covid-19 no país, a subnotificação é um problema que perpassou toda a pandemia e segue vigente, ainda mais agora com a nova onda de aumento de casos pelo vírus. No Brasil, a cada minuto, 1 profissional da saúde é contaminado pelo coronavírus e a política de testagem massiva foi negada e não aconteceu desde o início da pandemia até o momento de agora, tanto pelo negacionismo extremo de Bolsonaro e o Ministério da Saúde, como também pelos governadores que com discursos demagógicos de gestão mais “racional”, igualmente não forneceram testes massivos para a população.

Bolsonaro, diante da polêmica atual sobre os quase 7 milhões de testes estragando, publicou em suas redes sociais “Todo material foi enviado para Estados e municípios. Se algum Estado/município não usou, deve explicar seus motivos”, se eximindo da responsabilidade, quando está comprovado que os testes estão parados em um galpão do Ministério da Saúde na cidade de Guarulhos, sem terem sido distribuídos para os postos de saúde e demais estados brasileiros.

Agora sua gestão negacionista vai descartar no lixo mais testes do que os já realizados ao longo da pandemia ou pior, vai submeter a população já sem acesso a testes e EPIs e subnotificada, a realizar testes vencidos, como anunciado que o Ministério da Saúde está avaliando se mesmo vencido, poderá ser utilizado. É absurdo que sigam destinando milhares de trabalhadores à contaminação e morte, priorizando os lucros das empresas e equilíbrio da economia em nome das nossas vidas!




Tópicos relacionados

Negacionismo   /    testes massivos   /    pandemia   /    Coronavírus   /    Governo Bolsonaro   /    Ministério da Saúde   /    Sociedade

Comentários

Comentar