Economia

BNDES

Novo presidente do BNDES, Gustavo Motezano é representante da linha privatista de Guedes

Ex-secretário especial adjunto da Secretaria Especial de Desestatização e Desinvestimento, Gustavo Henrique Moreira Montezano é o novo escolhido de Paulo Guedes para presidir o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

terça-feira 18 de junho| Edição do dia

Foto: Divulgação/Ministério da Economia

Paulo Guedes indicou para presidente no Conselho de Administração do BNDES Gustavo Montezano, mestre em Economia pela Faculdade de Economia e Finanças do Ibmec-RJ e graduado em Engenharia pelo Instituto Militar de Engenharia do RJ, com 17 anos de carreira no mercado financeiro.

Ele também veio do BTG Pactual, um dos maiores bancos de investimentos do país, fundado pelo próprio Guedes. Montezano é especialista em administração das posses e investimentos dos banqueiros e do patronato. Pela sede do banco em São Paulo, ele foi responsável pela divisão de crédito corporativo e estruturado, além de atuar como diretor executivo no setor de commodities, em Londres.

Otávio Rêgo de Barros, porta-voz de Bolsonaro, delcarou que a substituição de Joaquim Levy por Montezano foi em função “do interesse público e capacidade de colocar projetos em andamento com vistas a atingir os resultados estabelecidos anteriormente”. Montezano está sendo colocado na presidência do BNDES para atender os interesses privatistas de Guedes e do governo, como vemos na articulação entre distintas alas do regime há algumas semanas no avanço da privatização de subsidiárias da Petrobras.

Com a entrada de Montezano, o que se pode afirmar desde já é que haverão respostas mais ágeis do governo aos interesses do mercado, com a missão de intensificar as privatizações e venda de ativos do banco. Isso, diante da possibilidade de recessão colocada para os próximos anos, como vemos com a queda do PIB no primeiro trimestre, significa que o governo se articula para continuar descarregando ainda mais a crise nas costas dos trabalhadores e da juventude.




Tópicos relacionados

Paulo Guedes   /    Governo Bolsonaro   /    Privatização   /    Economia   /    Política

Comentários

Comentar