MINISTRO DA EDUCAÇÃO

Novo Ministro da Educação segue a tradição bolsonarista de mentir sobre currículo

sexta-feira 26 de junho| Edição do dia

Na apresentação do novo ministro à frente do MEC, Carlos Decotelli, Bolsonaro afirmou que o economista era bacharel em Ciências Econômicas pela UERJ, Doutor pela Universidade de Rosário, na Argentina, e Pós-Doutor pela Universidade de Wuppertal, na Alemanha.

No entanto o Reitor da Universidade de Rosário publicou em suas redes sociais uma nota, esclarecendo que não reconhece diploma de doutor do novo ministro da universidade.

Franco Bartolacci, o reitor, publicou: "Nos vemos na necessidade de esclarecer que Carlos Alberto Decotelli da Silva não obteve nenhuma titulação de doutor na Universidade Rosário mencionada nesta comunicação"

Carlos Decotelli não é o primeiro ministro de Bolsonaro a mentir em seu lattes. Damares, havia declarado que era “mestre em educação e em “direito constitucional e direito da família”, e quando confrontada, disse que “Diferentemente do mestre secular, que precisa ir a uma universidade para fazer mestrado, nas igrejas cristãs é chamado mestre todo aquele que é dedicado ao ensino bíblico”.

Ricardo Salles, Ministro do Meio Ambiente, é outro que mentiu no curriculo. Ele se dizia mestre em direito público pela Universidade de Yale, nos EUA. A instituição desmentiu o ministro, que depois disse que foi “erro de comunicação”

Carlos Decotelli é militar, oficial da Marinha, e se diz alinhado com a “guerra cultural”, que agrada o bolsonarismo e o olavismo. Mais um ministro que chega com polêmicas e mentiras.




Tópicos relacionados

Governo Bolsonaro   /    MEC

Comentários

Comentar