Política

ELEIÇÕES 2018

Novo Ibope: cresce a polarização eleitoral, Bolsonaro com 28% e Haddad com 19%

terça-feira 18 de setembro| Edição do dia

Foi divulgada poucos minutos atrás nova pesquisa do IBOPE para presidente da República. Na nova pesquisa o candidato do PT cresceu 11% desde a última enquete, consolidando-se no segundo lugar com 19% das intenções de voto.

Bolsonaro cresceu 2% alcançando 28%. Estes resultados foram seguidos por Ciro estacionado em 11%, e Alckmin e Marina em queda livre para respectivos 7% e 6% respectivamente.

A estes resultados ainda se somam um número que vem caindo mais ainda é recorde de 14% de votos nulos e 7% de pesquisados que não responderam. Seguem a estes resultados Amoedo, Álvaro Dias e Meirelles todos com 2%.

Este resultado deve aumentar a crise na candidatura de Alckmin e a tendência centrífuga no “centrão”, bem como fenômenos de “voto útil” mais comuns em segundo turno a já se expressarem no primeiro turno.

As taxas de rejeição apuradas nesta nova pesquisa mostram uma estabilidade frente aos resultados de semana passada. Bolsonaro teria evoluído de 41% a 42%, enquanto Haddad, agora mais conhecido de mais eleitores teria evoluído de 21% a 29%.

No principal cenário de segundo turno testado pela pesquisa encomendada pela TV Globo Bolsonaro e Haddad aparecem empatados em 40%.

Os dados detalhados do IBOPE ainda não foram divulgados, a pesquisa de semana passada exibia 14% de entrevistados com renda superior a 5 salários mínimos, um valor discrepante com a população do país em cerca de 5% favorecendo, possivelmente, o desempenho de Bolsonaro.

Esta e outras são pequenas “sutilezas” realizadas para buscar influenciar o resultado nas urnas.

Nestas eleições marcadas pelo golpismo do judiciário com todo apoio dos militares retirou o direito da população votar em quem quiser, não se pode descartar novas manipulações no processo eleitoral para garantir a continuidade do golpe e implementar ataques ainda maiores do que aqueles que o PT já fazia. O Esquerda Diário sempre se posicionou pelo direito da população decidir em quem votar, ao mesmo tempo que não apoiamos o voto no PT, batalhamos cotidianamente para construir nos locais de trabalho e estudo uma esquerda que supere o PT pela esquerda para poder combater a extrema direita, o golpismo e o capitalismo.

Acompanhe o Esquerda Diário para novas análises e opiniões sobre estas eleições.




Tópicos relacionados

Eleições 2018   /    Bolsonaro   /    PSDB   /    Haddad   /    PT   /    Alckmin   /    Política

Comentários

Comentar