Política

SALÁRIO MÍNIMO

Nova proposta de Bolsonaro para o salário mínimo é de míseros R$ 6 acima da proposta anterior

quarta-feira 15 de janeiro| Edição do dia

Imagem: Agencia Brasil

O reajuste anunciado hoje corrige a proposta inicial do governo que ficou abaixo da inflação de 2019. Para cobrir os 4,48% de inflação, o reajuste passa de R$ 1.039 (proposta inicial) para R$ 1.045. O governo estima que esse aumento significará um gasto de R$2,3 bilhões e anuncia que poderá levar a cortes em outras áreas para não descumprir o teto de gastos e a meta fiscal e, assim seguir o desvio de recursos do país para o pagamento da dívida pública.

O Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Econômicos (Dieese) calculou que o valor do salário mínimo necessário para para sustentar uma família de quatro pessoas deveria ter sido de R$ 4.342,57, em dezembro de 2019. Um valor 4,35 vezes maior que o salário mínimo recebido em 2019, de R$ 998. Essa estimativa para atender as necessidades básicas do trabalhador e de sua família, considera os gastos com moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e Previdência Social, direitos mínimos estabelecidos na Constituição.

Além de manter um salário mínimo completamente insuficiente para o custeio das necessidades básicas do trabalhador e sua família, o reajuste proposto não faz mais que cobrir as perdas com a inflação, enquanto o governo segue com um enorme plano de ataques para descarregar sobre os trabalhadores por mais um ano, com anúncio de medidas como a reforma administrativa, a tributária e o conjunto de privatizações e cortes.




Tópicos relacionados

Governo Bolsonaro   /    Salário   /    salário mínimo   /    Política

Comentários

Comentar