Política

FINANCIAMENTO ILEGAL

Nova operação da PF, Hidra de Lerna, visa governador da Bahia, Rui Costa (PT)

terça-feira 4 de outubro| Edição do dia

Nova operação da Polícia Federal, Hidra de Lerna, investiga um suposto esquema de financiamento ilegal de campanhas políticas na Bahia e de fraudes em contratos envolvendo o Ministério das Cidades durante o governo Lula e Dilma.

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), a OAS, o ex-ministro das cidades do governo Lula, Marcio Fortes, o ex-ministro das cidades de Dilma Mário Negromonte (PP) e a empresa de propaganda Propeg estão sendo visados. Os alvos de busca e apreensão dessa manhã foram o diretório do PT na Bahia e a empreiteira OAS.

O nome Hidra de Lerna faz referência ao monstro de três cabeças que quando uma cabeça é cortada, surgem outras duas. Tal nome se deu por conta de outra operação que estava sendo feita pela Polícia Federal, a Operação Acrônimo, que ao que tudo indica levaram às investigações que resultaram na ação dessa manhã de terça-feira.

Segundo a PF, a empreiteira OAS teria contratado, de maneira fictícia, empresas de comunicação especializadas em campanhas políticas para direcionar dinheiro diretamente aos partidos políticos, ao invés da construtora.

O outro esquema estaria relacionado a uma licitação fraudulenta envolvendo o Ministério das Cidades e uma empresa de publicidade, a Propeg. Foi firmado um contrato entre os dois no valor de R$ 45 milhões. Supostamente Mário Negromonte e Márcio Fortes teriam recebido propina para favorecer essa empresa na licitação.

Os dois esquemas estariam conectados pois fariam parte de uma triangulação de corrupção a fim de financiar ilegalmente campanhas políticas, como a de Rui Costa.




Tópicos relacionados

PT   /    Governo federal   /    Corrupção   /    Política

Comentários

Comentar