Gênero e sexualidade

MACHISMO

Nova campanha do Snickers é acusada de machismo nas redes

As novas embalagens do chocolate Snickers colocaram a marca no centro de uma polêmica envolvendo acusações de machismo. Com a campanha “como você fica quando está com fome”, nas embalagens do chocolate os adjetivos “Mimimi”, “Reclamona” e “Lesada” substituíam o nome da marca e a propaganda foi classificada como machista nas redes sociais.

segunda-feira 3 de julho| Edição do dia

Um post no Facebook feito pela página O Gato e o Diabo que colocou o Snickers no centro de uma polêmica envolvendo acusação de machismo por parte da marca, a partir do compartilhamento da imagem do chocolate com novas embalagens, em que os adjetivos “Mimimi”, “Reclamona” e “Lesada” substituíam o nome da marca.

Os internautas não aprovaram as novas embalagens do Snickers, que reforçam a ideia de que as mulheres são "reclamonas" e "chatas".

A marca afirmou que as palavras que ilustram as embalagens abrangem tanto o sexo feminino quanto o masculino e que a distribuição dos produtos está sendo feita de forma gradual aos pontos de vendas de todo o país. Por esse motivo, alguns locais teriam recebido apenas as versões com palavras femininas. A única palavra que não determina gênero seria #mimimi, muito usada entre os jovens, segundo a empresa.

De acordo com a marca, a campanha “como você fica quando está com fome” é global e em outros países a ação teria sido um sucesso. Ainda segundo a marca, as palavras foram escolhidas depois de uma pesquisa realizada no país sobre as mudanças de comportamento provocadas pela fome. Aparentemente não realizaram nenhum tipo de pesquisa sobre a repercussão de ações que depreciam as mulheres em campanhas publicitárias.

A assessoria de imprensa da marca Snickers publicou no Facebook um gif com embalagens do chocolate mostrando adjetivos femininos e masculinos. A ‘capa’ da rede social também foi atualizada com a nova campanha da marca.

“O objetivo de Snickers é criar um diálogo mais direto com seus fãs, com uma linguagem jovem e contemporânea”, disse a empresa em comunicado.

Alguns adjetivos utilizados pela marca foram: exagerada (o), lesada (o), teimosa (o), irritada (o), nervosinha (o), reclamona/ reclamão e perdidona.

A empresa diz que não teve nenhuma intenção de realizar uma campanha depreciativa ou sexista. “Tendo como preocupação a igualdade entre os sexos, todos os termos foram produzidos no feminino e no masculino, sendo distribuídos igual e aleatoriamente no mercado.”, mas o que estamos vendo é que a distribuição não foi realizada tão igualmente assim, já que alguns pontos de venda só possuem as embalagem com adjetivos femininos.

A Mars, empresa que fabrica o Snickers, diz afirma ainda que valoriza a igualdade de gêneros e não compactua com nenhum tipo de discriminação.

Mas sabemos que não bem assim, já que não é a primeira vez que a campanha do chocolate Snickers associa mulheres a situações negativas e as caracteriza de modo depreciativo. Um dos filmes publicitários da marca mostra a atriz Cláudia Raia dando chilique com os amigos em um vestiário masculino. Um deles lhe dá um chocolate e diz: ‘você fica um pé no saco quando está com fome’. Então, a Claudia Raia sai de cena e vemos que na verdade se tratava de um dos amigos do grupo, que, por estar com fome, havia se transformado em uma mulher "reclamona", como podemos ver no vídeo abaixo:




Tópicos relacionados

Mulheres   /    Machismo   /    Televisão   /    Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar